Cuiabá, Quarta-Feira, 21 de Novembro de 2018
ESPECIALISTAS QUERIAM ESTUDA-LO
08.11.2018 | 14h25 Tamanho do texto A- A+

Peixe raro achado em SP é vendido: 'Muito saboroso'

Espécie rara, que havia aparecido no Mercado de Peixes em Santos, reapareceu sendo vendido em Guarujá

Arquivo Pessoal

Peixe raro foi comprado por proprietário de banca e é vendido para clientes em Vicente de Carvalho, em Guarujá (SP)

DO G1

O peixe de espécie considerada rara que intrigou moradores e funcionários do Mercado de Peixes em Santos, no litoral de São Paulo, voltou a aparecer na região da Baixada Santista, nesta quinta-feira (8), após ter sido colocado em um carro e levado pelo pescador sem destino certo. O proprietário de uma banca de peixes em Guarujá, também no litoral, comprou o animal e está vendendo por um valor entre R$ 20 e R$ 30 o quilo.

O 'trágico' destino do peixe incomodou especialistas e biólogos, já que o animal é considerado extremamente raro no litoral de São Paulo e, a princípio, a ideia é que ele fosse entregue para uma instituição ou órgão especializado que pudesse estudá-lo, já que o fato dele ter aparecido na região causou estranheza entre a comunidade científica.

O peixe, da espécie 'Opah', apareceu em um box do Mercado de Peixes em Santos. A princípio, os peixeiros acreditavam se tratar de um ‘peixe-lua’. No entanto, a pedido do G1, um biólogo marinho identificou que o animal era, na verdade, de outra espécie’, considerada o primeiro peixe de sangue-quente conhecido pela ciência. Uma espécie oceânica rara, cujo aparecimento, segundo especialistas, pode estar relacionado às mudanças climáticas.

No caso de Santos, o pescador tentou vender o peixe para o proprietário do box por R$ 200, mas o homem não comprou e o pescador o levou embora, sem destino certo. Coincidentemente, também na terça-feira, o proprietário da banca de peixes localizada em frente ao Terminal Rodoviário de Vicente de Carvalho comprou o animal pelo mesmo valor.

"Nosso fornecedor [um pescador] apareceu aqui com ele. É muito raro esse peixe aparecer. Acredito que, nos últimos tempos, tenha visto só um ou dois exemplares. Compramos por R$ 200 para revender para a nossa clientela", conta Nicolas Rodrigues, de 21 anos, filho do proprietário da banca.

De acordo com o jovem, a carne do peixe raro foi muito elogiada pelos clientes da banca e, por isso, valeu o investimento. "Todos falam que ele é muito saboroso. A cor parece com a do salmão e vendemos o quilo por um preço entre R$ 20 e R$ 30", conta.

'Sangue-quente'

De acordo com o biólogo biólogo marinho e cinegrafista subaquático Eric Comin, o ‘peixe-opah’ é o primeiro peixe de sangue quente conhecido pela ciência. Uma espécie oceânica rara, cujo aparecimento pode estar relacionado às mudanças climáticas.

"Não é comum nos nossos mares, mas podem aparecer em águas temperadas e tropicais. É um peixe que tem uma distribuição mundial, porém, é mais frequente no Havaí e África Ocidental. O surgimento desse animal pode estar ligado diretamente à mudanças climáticas", explica o biólogo.

O peixe-opah costuma chamar atenção pela coloração avermelhada e tamanho. Segundo especialistas, o animal pode atingir um comprimento máximo de 2 metros e um peso máximo de 270 kg.

"Esse peixe tem uma característica incrível. Eles estão sendo considerados os primeiros peixes no mundo a terem o sangue quente. Isso os ajuda também a se mover rapidamente para caçar as presas. A diferença para os demais é que os outros variam a temperatura do corpo de acordo com o meio ambiente. É um animal incrível justamente por todas essas curiosidades", finaliza Comin.

 

Alfredo de Souza/Arquivo Pessoal

PEIXE RARO

Peixe-opah foi fotografado no Mercado de Peixe de Santos, SP

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: https://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2018/11/08/peixe-de-raro-sangue-quente-achado-em-sp-e-vendido-muito-saboroso.ghtml




Clique aqui e faça seu comentário


COMENTÁRIOS
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia