ENQUETES

Na sua opinião, os "Amarelinhos" da Prefeitura de Cuiabá:

PUBLICIDADE

Política / SEM REPASSES
08.11.2016 | 17h35
Tamanho do texto A- A+

Zé do Pátio: Rondonópolis está "segurando a saúde no braço"

Futuro prefeito diz que atual administração está gastando 37% do orçamento com o setor

Marcus Mesquita/MidiaNews

Clique para ampliar

O futuro prefeito de Rondonópolis, Zé do Pátio, diz que Estado deve R$ 3,8 mi ao município

ÉRIKA OLIVEIRA
DA REDAÇÃO

O prefeito eleito de Rondonópolis, deputado Zé Carlos do Pátio (SD), afirmou que a saúde no município está passando por uma “crise gravíssima” em função da falta de repasses do Governo do Estado.

 

Segundo Zé do Pátio, o atual prefeito, Percival Muniz (PPS), estaria destinando mais recursos do que poderia do orçamento do município para tentar minimizar os problemas enfrentados no setor.

 

“O Percival está aplicando 37% [do orçamento] em saúde. O obrigatório é 15% e ele está aplicando quase 3 vezes mais, porque nós estamos segurando a saúde no braço” declarou.

 

Nesta segunda-feira (07), cinco hospitais filantrópicos do Estado, entre eles a Santa Casa de Rondonópolis, suspenderam o recebimento de novos pacientes nas unidades de terapia intensiva (UTIs) e a programação das cirurgias eletivas.

A dívida do Estado com o município é de R$ 3,8 milhões, isso só com relação à Santa Casa

 

Os atendimentos deverão permanecer paralisados até que o Governo faça o pagamento dos recursos em atraso, que somariam R$ 7 milhões.

 

Somente para a Santa Casa de Rondonópolis, o Estado estaria devendo R$ 3,8 milhões, segundo Zé do Pátio.

 

“Eu estive com o secretário estadual de Saúde [João Batista Pereira da Silva] e mostrei a gravidade do problema. Na semana passada ele mandou R$ 500 mil, mas como a dívida do Estado com o município é de R$ 3,8 milhões, isso só com relação à Santa Casa, nós esperamos que ele nos encaminhe o restante”.

 

A Santa Casa de Rondonópolis atende a demanda de cerca de 20 municípios da região. Os pacientes que procurarem esta unidade para buscar atendimento ambulatorial, internações em UTI e cirurgias eletivas (inclusive as marcadas) não receberão assistência.

 

Outro lado

 

A Secretaria de Estado de Saúde informou, por meio de nota, que ainda esta semana vai anunciar um pacote de medidas para “dar fôlego” à saúde pública do Estado.

 

Na nota, a SES admitiu que os repasses estão atrasados, mas que pretende quitar todos os débitos.

 

“No caso dos repasses em atraso referidos pelos hospitais filantrópicos, a SES informa que tem tomado as providencias necessárias para colocar em dia os todos os pagamentos pendentes”, cita trecho da nota.

 

Leia mais:

 

Hospitais filantrópicos vão suspender cirurgias e internações

 

 




Clique aqui e faça seu comentário


1 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Paulo  08.11.16 18h10
Com todo o respeito, Deputado. Rondonópolis, não, quem está segurando a saúde no braço se chama Percival Muniz. Foi com isso que ele conseguiu aumentar de 87 para 147 tipo de exames, colocar 3 terceiros turnos em regiões estratégicas, inaugurar o laboratório central, a nova UPA, colocar 32 equipes de dentistas nos 40 PSFs, que, aliás, 35 foram construídos na gestão dele. A saúde, graças a Deus, melhorou bastante na cidade. Percival Muniz vem alertando esse problema há tempos. Esperamos que o senhor mantenha a melhoria no setor e não deixe faltar pomada e medicamentos básicos, como no seu tempo como gestor. Estamos de olho.
22
4

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2017 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados