ENQUETES

Você é a favor ou contra O FIM do estatuto do desarmamento?

PUBLICIDADE

Política / CORRUPÇÃO PASSIVA
16.07.2017 | 16h03
Tamanho do texto A- A+

Senador diz que denúncia contra Temer é “inepta” e “sem prova”

Cidinho Santos acredita que presidente tem maioria da Câmara e denúncia não será aceita

Alair Ribeiro/MidiaNews

Clique para ampliar

O senador Cidinho Santos, que diz que denúncia contra Temer é "inepta"

DOUGLAS TRIELLI
DA REDAÇÃO

O senador Cidinho Santos (PR) classificou como “inepta” e “sem prova” a denúncia oferecida pela Procuradoria Geral da República contra o presidente Michel Temer (PMDB). Ele defendeu a permanência do peemedebista no Governo.

 

Com base nas delações de executivos do grupo J&F, que controla a JBS, Temer foi acusado pelo Ministério Público Federal de ter cometido o crime de corrupção passiva.

 

Por se tratar de um presidente da República, o Supremo Tribunal Federal (STF) só pode analisar a denúncia se a Câmara autorizar.

 

Na última segunda-feira (10), o deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ), relator da denúncia, recomendou o prosseguimento do processo. O parecer foi rejeitado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Um novo relatório foi votado, do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), recomendando a rejeição da denúncia e aprovado pela Comissão. Agora, a votação ocorre no plenário da Câmara em agosto.

 

“Entendo que denúncia é inepta. Não tem provas. Acredito que o Ministério Público deveria se munir de provas que realmente pudessem estabelecer uma culpa do presidente para ser afastado”, afirmou Cidinho Santos ao MidiaNews.

 

Acredito que o Ministério Público deveria se munir de provas que realmente pudessem estabelecer uma culpa do presidente, para ele ser afastado

Para o senador, o afastamento do presidente do cargo poderia agravar a situação econômica do País, em decorrência da “instabilidade política”.

 

“Se você afasta um presidente do cargo, cria uma instabilidade política no País. Aí, daqui três anos, é julgado e inocentado, esse mandato vai voltar? Não vai. Então, afastar um presidente simplesmente com uma denúncia sem provas, com ilações... É preciso pensar um pouco mais no Brasil”, disse.

 

Para Cidinho, a denúncia contra o presidente não deve ser aceita pelo plenário da Câmara. O senador acredita ser muito difícil que 342 parlamentares se posicionem de modo favorável ao prosseguimento da denúncia.

 

Para que a denúncia possa prosseguir no STF, ao menos 342 deputados terão de votar a favor.

 

“Entendo que o Temer, nessa denúncia que vai passar pela CCJ e o plenário, vai ter êxito. Ele tem hoje maioria tanto na CCJ quanto no plenário. É muito difícil colocar lá dentro 342 votos para aceitar a denúncia. Mesmo que o PSDB esteja dividido, tem partidos como PR, PP, PSC e o próprio PMDB, que dão sustentação ao presidente”, disse Cidinho.

 

“Então, essa questão do afastamento é muito difícil. O que temos que ter é maturidade para após essa fase, fazer uma conciliação e deixá-lo concluir o mandato da forma mais tranquila possível. Da forma como está, o Brasil vive uma instabilidade constante”, completou o senador.

 

Leia também:

 

“Crise política precisa ser resolvida o mais rápido possível”




Clique aqui e faça seu comentário


0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2017 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados