Cuiabá, Quarta-Feira, 21 de Novembro de 2018
CONFRONTO
08.11.2018 | 14h02 Tamanho do texto A- A+

Pivetta vê erro de Bolsonaro e afirma que MT depende da China

Uma guerra comercial entre os dois países poderá atingir Mato Grosso duramente

Alair Ribeiro/MidiaNews

O vice-governador eleito de Mato Grosso, Otaviano Pivetta

THAIZA ASSUNÇÃO
DA REDAÇÃO

O vice-governador eleito de Mato Grosso Otaviano Pivetta (PDT) afirmou nesta semana que o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) erra ao adotar uma postura de confronto com a China, principal parceiro comercial do Brasil e de Mato Grosso.

 

Uma guerra comercial entre os dois países poderá atingir Mato Grosso duramente. Somente nos primeiros nove meses do ano, Pequim comprou US$ 5 bilhões em produtos do Estado, o que equivale a cerca de 30% de nossas exportações.

 

“Os políticos têm essa habilidade de falar. E muitas vezes perdem a oportunidade de ficar calados. Mas pelo visto, ele [Bolsonaro] está revendo essa posição. É claro que nós não podemos entrar em conflito com a China. É quem leva daqui toda nossa riqueza, toda nossa produção. E paga por ela. Se Mato Grosso tem essa razoável expectativa de crescimento, é por causa da China”, afirmou Pivetta em entrevista ao Jornal do Meio Dia, da TV Record.

 

É claro que nós não podemos entrar em conflito com a China. É quem leva daqui toda nossa riqueza, toda nossa produção. E paga por ela

Durante e até depois da campanha, Bolsonaro disse em diversas ocasiões que a China é como um "predador" que busca dominar importantes setores da economia brasileira, o que acendeu um sinal de alerta no gigante asiático em relação a novos investimentos no País.

 

Na semana passada, o jornal China Daily, que é porta-voz do governo local, publicou um editorial com ameaças de retaliação ao Brasil. O texto não deixa dúvidas sobre a irritação que Bolsonaro criou em Pequim.

 

Nesta semana, porém, após se encontrar com o embaixador chinês no Brasil, Li Jinzhang, Bolsonaro amenizou o discurso.

 

Pivetta afirmou ser favorável à manutenção e expansão dos negócios com os chineses.

 

“A China é a maior cliente do Brasil. E Mato Grosso é o maior produtor de soja do Brasil. Imagino que se canalizar toda a soja de Mato Grosso para a China, mesmo assim não conseguiremos cumprir os contratos que o Brasil tem com eles. Mas a China tem demonstrado interesse [no Estado]. Eles estão entrando em Mato Grosso e estão comprando empresas, trazendo recursos. Eu sou favorável à manutenção e expansão dos negócios com os chineses, inclusive investir em infraestrutura, que é o caso da Fico (Ferrovia de Integração do Centro Oeste), saindo pelo Oceano Pacífico”, declarou.

 




Clique aqui e faça seu comentário


COMENTÁRIOS
9 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Marcio  10.11.18 00h42
Se produz aqui tem que pagar impostos. Pessoal do agro só pensa em Benefício e causa própria. A exportação é boa para mt, é boa para o Brasil, somente na conta geral. Aqui em mt não fica nada. Tem que contribuir com esse estado em que vivem e produzem. Todos sabem que isso é o correto, falta coragem de um governador para mudar isso. Mt tem condições de ser o melhor estado do Brasil e o agro passar a contribuir. Chega dessa exploração.
1
0
giovane  09.11.18 08h53
caros matogrossenses vejo alguns comentários, onde está sendo dito que " a população matogrossense não vê nenhum centavo" da exportação do agronegócio. senhores, isso é uma absoluta falta de informação!!! para poderem produzir, os agricultores do estado inteiro gastam bilhões na aquisição de adubos e outros insumos, e sobre esse produto incide icms e outros tributos; os agricultores gastam bilhões em combustível, e sobre esse produto incide cima e outros tributos; os agric cultores gastam bilhões em frete, e sobre frete incidem tributos; sobre o volumne da soja e demais produtos primariod exportados por cada municipio e que se calcula o índice do Fundo de P participação dos Municípios, mais conhecido como FPM. ou seja quanto maior a produção, mais impostos são recolhidos em benefício do estado .e mnais dinheiro os Municípios produtores receberão da União E o Fethab senhoes? que é pago pelos produtores rurais? E as empresas processadores dos produtos agrícolas que se instalam no estado, gerando empregos e recolhendo impostos? E preciso conhecer melhor o assunto, antes de emitir opiniao
16
20
Moreira  09.11.18 07h08
Wagner Lira: Piveta não declarou voto no capitão. E Bolsonaro está certo, o Brasil tem que começar a valorizar o que tem pra não vender a preço de banana.
33
10
Rosino(chirrão)  08.11.18 16h28
Sem eletroeletrônicos nós vivemos, sem camisa vivemos, sem computadores nós vivemos, sem carros nós vivemos...SÓ QUE SEM ALIMENTO NINGUEM VIVE...O Brasil e Mato Grosso tem que fazer valer a sua IMPORTÂNCIA. de maior produtor mundial de ALIMENTOS. se a China não quiser comprar tem VÀRIOS outros paises que comprarão..a China inunda o MUNDO com seus produtos ABAIXO DO PADRÃO DE QUALIDADE que irão para os LIXÕES.
75
52
Aldo Vicente Filho  08.11.18 16h06
Concordo totalmente com suas palavras Wagner Lira.
36
8