ENQUETES

Você é a favor ou contra Silval fazer delação e ganhar a liberdade?

PUBLICIDADE

Política / CPI DA COPA
20.04.2017 | 08h27
Tamanho do texto A- A+

Oscar segura relatório e votação deve ocorrer na próxima semana

Deputado diz querer cumprir prazo regimental para votar matéria na Comissão de Constituição e Justiça

Marcus Mesquita/MidiaNews

Clique para ampliar

O deputado estadual Oscar Bezerra: votação de relatório de CPI deve demorar mais uma semana

DOUGLAS TRIELLI
DA REDAÇÃO

O deputado estadual Oscar Bezerra (PSB) afirmou que o relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Obras da Copa deverá ir à votação na próxima semana.

 

A matéria já está tramitando na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), da qual Oscar é vice-presidente. O parlamentar disse querer cumprir todo o prazo, de cinco dias, antes de colocar o documento para votação no plenário da Assembleia Legislativa.

 

Segundo Oscar, a medida é para evitar eventuais problemas por não cumprir o regimento da Casa.

 

Vamos respeitar esse prazo para o parecer da CCJ. Mas até semana que vem acredito que vá a plenário a votação

“Tem um prazo regimental de cinco dias da CCJ e como se trata de uma matéria de grande relevância não podemos atropelar, sob pena de qualquer um dos deputados apontarem que não cumprimos o regimento e pedir a anulação da sessão”, disse, nesta quarta-feira (19).

 

Para o deputado, não há razões para não esperar mais alguns dias para a votação, já que o relatório está desde outubro de 2016 disponível para ser apreciado.

 

“Então, vamos respeitar esse prazo para o parecer da CCJ. Mas até semana que vem acredito que vá à plenário a votação. Já estávamos esperando um tempão, cinco dias a mais não fazem diferença”, afirmou.

 

Acordo do Governo

 

Para Oscar, quem vai definir se o relatório da CPI atrapalha a retomada das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) são os órgãos fiscalizadores.

 

Ele ressaltou que a comissão tem função de apontar as irregularidades e fazer sugestões.

 

“A CPI faz a propositura aos órgãos de controle para devolução e as penalidades da construtora. Mas cabe, obviamente, a esses órgãos acatar o pedido ou não. Se tem o entendimento de dar continuidade da obra, acredito que eles é que vão fazer esse termômetro do que vai pesar, do que vai atrapalhar, o que pode ajudar”, disse.

 

“Acredito que o Governo entendeu isso, porque não existe resistência nenhuma deles na aprovação do relatório conforme foi deliberado pelos cinco membros”, completou.

 

De acordo com o deputado, o relatório final da CPI aponta direcionamento, jogo de planilha e indícios de malversação do erário público. O relatório pede que o Consórcio faça a devolução de R$ 316 milhões e pede a nulidade absoluta do contrato, já que, segundo as investigações, houve um aditivo ao RDC (Regime Diferenciado de Contratações), o que é proibido.

 

Pressa para votação

 

Em conversa com a imprensa, também nesta quarta-feira, o deputado Wilson Santos (PSDB) disse querer a votação do documento “o mais rápido possível”.

 

Na semana passada, o tucano deixou, temporariamente, o comando da Secretaria de Cidades para alterar pontos do documento da CPI que poderiam prejudicar o acordo fechado com o Consórcio VLT para a retomada das obras do modal, no valor de R$ 922 milhões.

 

Ele, entretanto, desistiu da ideia após reuniões internas com os colegas parlamentares.

 

Leia mais sobre o assunto:

 

WS desiste de mudar relatório e nega prejuízo em acordo com consórcio

 

Oscar: “Volta de WS desqualifica AL; não mudaremos relatório”

 

Wilson retorna à AL e quer mudar pontos de relatório final

 

Jajah critica retorno de Wilson e diz que faltou “comunicação”

 




Clique aqui e faça seu comentário


0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2017 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados