Cuiabá, Sexta-Feira, 18 de Janeiro de 2019
PROJETO PRONTO
08.01.2019 | 17h02 Tamanho do texto A- A+

Mendes diz que novo Fethab destinará R$ 500 mi à infraestrutura

Governador apresentou teor de projeto ao presidente da Assembleia, em encontro na manhã de terça

Christiano Antonucci/GCOM-MT

O governador Mauro Mendes, durante reunião com o presidente da AL, Eduardo Botelho, e os secretário Mauro Carvalho (Casa Civil) e Rogério Gallo (Fazenda)

DOUGLAS TRIELLI
DA REDAÇÃO

O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que o novo projeto do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab), que irá fundir o fundo 1 e 2, vai garantir que R$ 500 milhões dos recursos obtidos sejam investidos em infraestrutura.

 

O fundo foi criado com objetivo de financiar a infraestrutura e habitação, mas tem sido usado para o pagamento de salário, entre outras obrigações do Executivo.

 

“Esse projeto traz algumas alterações, sendo que a maior delas é a garantia de mais de R$ 500 milhões desse fundo arrecadado à infraestrutura, coisa que não estava acontecendo anteriormente”, afirmou.

 

Antes, o dinheiro arrecadado caía na Fonte 100 da Conta única e esse valor estava sendo utilizado basicamente para pagar salário

“Antes, o dinheiro arrecadado caía na Fonte 100 da conta única e esse valor estava sendo utilizado basicamente para pagar salário ou até financiamento de infraestrutura”, disse Mendes.

 

Apesar disso, o próprio secretário de Fazenda Rogério Gallo já revelou que parte do recurso será, legalmente agora, destinado para pagar os salários. Ao todo, os dois fundos arrecadam pouco mais de R$ 1 bilhão.

 

Outras medidas

 

Além do Fethab, Mendes envia nesta quinta-feira (10) para a Assembleia uma série de projetos que devem impactar de forma positiva do caixa do Estado.

 

Entre eles, a reforma de todas as secretarias; uma versão estadual da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF); e um substitutivo integral à Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2019, enviada pelo ex-governador Pedro Taques (PSDB).

 

Os projetos foram apresentados ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho e o futuro líder do Governo, Dilmar Dal’Bosco, ambos do DEM. Nesta quarta-feira (09), o governador apresenta as medidas para todos os 24 parlamentares.

 

“Essas leis versam sobre um pacto com Mato Grosso para que possamos tirar o Estado desse caminho muito ruim que ele se encontra. Hoje, o Governo do Estado não consegue honrar os seus compromissos”, afirmou Mendes.

 

“Não paga mais salário em dia, atrasou décimo terceiro de dezembro, não pagou o salário de dezembro, fornecedores há meses e até anos sem receber. Inadimplência com os hospitais, com a Saúde. É uma situação financeira muito ruim, muito delicada”, completou.

 

Leia mais sobre o assunto:

 

Mendes encaminha projetos e pede “força-tarefa” da Assembleia

 

Em uma semana, Mendes envia à AL reforma, Fethab e novas leis

 

No primeiro dia, Mendes se reúne com Gallo e analisa caixa de MT

   

Assembleia encurta férias e vota medidas de Mendes em janeiro

 




Clique aqui e faça seu comentário


COMENTÁRIOS
1 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Marcio Nascimento   09.01.19 05h37
Aumentando taxas e impostos é fácil governar. Quero ver é tirar dos repasses dos poderes, tem cidades com até cem mil habitantes que tem arrecadação três vezes menor que o repasse a certos órgãos e sobrevivem muito bem, custeando educação, saúde e investimentos em infraestrutura.
4
0