ENQUETES

Você vai assistir ao horário eleitoral gratuito na TV?

PUBLICIDADE

Política / CÂMARA FEDERAL
08.08.2018 | 17h34
Tamanho do texto A- A+

Grupo recompõe chapa e empresário mantém sua candidatura

Junior Macagnan defende o fim dos privilégios, corte de gastos e reforma tributária

Alair Ribeiro/MidiaNews

Clique para ampliar

O empresário Junior Macgnam, integrante do movimento Renova BR

DA REDAÇÃO

O empresário Júnior Macagnan (PPS) confirmou, nesta quarta-feira (8), que manteve sua candidatura à Câmara Federal. No final de semana, ele chegou retirar seu nome em razão de uma composição política, mas – durante a convenção partidária do domingo (5) - decidiu concorrer.

 

A princípio, o grupo que apoia a reeleição do governador Pedro Taques (PSDB) havia definido lançar duas chapas para a Câmara Federal, cada uma com 16 nomes.  

 

Essa decisão chegou a ser revista, com a formação de apenas uma chapa com 16 postulantes. Assim, diz Macagnan, ele estaria fora da disputa, já que, neste caso, o PPS teria três nomes a indicar e ele fizera um compromisso com outros dois postulantes de abrir mão em nome da unidade. Porém, o grupo voltou atrás e decidiu lançar os 32, com duas chapas de 16, abrindo o leque de pretendentes.

 

“Eu sempre defendi que deveríamos ter duas chapas para federal, até para ter mais candidatos e assim fortalecer o governador”, diz o empresário, que foi presidente do Sindicato Intermunicipal do Comércio Varejista de Calçados e Couros de Mato Grosso e é membro do Renova BR, um grupo criado no ano passado que prega a mudança nas práticas políticas.

 

“O PPS só teria três vagas nessa chapa única. E, por ter esse compromisso com Doutor Peres e o Gilmar Brunetto [que também vão concorrer à Câmara], preferi, naquele momento, recuar da minha candidatura. Até porque, se eu quero fazer uma renovação na política, a palavra dada tem que ser mantida. Temos que honrar o que falamos”, afirmou. “A partir do momento em que se formou o chapão, eu estava fora do jogo mesmo”, afirmou.

 

“Com as convenções, todo mundo registrou ata e fez a parte legal, e chegou-se à conclusão, no final de domingo, que seria melhor mesmo ter duas chapas para deputado federal. Então, ficaram de um lado PSDB, PPS, PSB e Solidariedade. E, do outro lado, o PSL do deputado Victório Galli, e os partidos menores.  Eu tenho que enaltecer o Galli porque vai ser uma candidatura difícil para ele. Ele foi para a “frentinha” com vários partidos pequenos, o que vai dificultar bastante a reeleição. Ele realmente se doou para esse projeto e eu tenho que enaltecer isso”, disse.

 

Caso eleito 

 

Entre as propostas, Macagnan diz ter duas que são compromissos assinados com o movimento Renova BR. A primeira é cortar os custos do gabinete, reduzindo de imediato em 30% o número de servidores, chegando à metade em seis meses. A outra proposta assinada com o movimento é a defesa do voto distrital misto.

 

“O voto distrital é interessante porque força o político a morar na região de onde ele é oriundo. E isso vai facilitar porque vai baratear as campanhas, as pessoas vão ter mais acesso aos seus representantes, fazendo com que elas possam cobrar mais do que elas cobram hoje”, afirmou.

 

Outras propostas de Macagnan são o combate à corrupção, o fim da impunidade, luta contra privilégios, mudança no pacto federativo, a reforma tributária e a desburocratização.

 

“Precisamos simplificar as coisas. Porque as empresas vivem nesse emaranhado de burocracia e o foco deve ser produzir. Então, precisamos facilitar a abertura de empresas, desburocratizar a economia. Hoje, no Brasil, leva-se 80 dias para se abrir uma empresa. Em Portugal, leva-se 24 horas e na Nova Zelândia 8 horas. No momento em que nós temos 14 milhões de desempregados, isso é de uma importância. Já vivemos num país que vive em uma instabilidade política, instabilidade judiciária. E aí, as pessoas que querem investir, nós dificultamos?".




Clique aqui e faça seu comentário


3 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Ssrgio  09.08.18 14h59
Finalmente alguém preocupado com o comércio do Estado , parabéns pela coragem de se expor e encarar a luta . Sucesso conta com o meu voto
0
0
Luis  09.08.18 11h56
Diz que é o novo na política mas está aliado aos velhos. Vai entender.
11
7
Julio  09.08.18 11h37
Uma boa opção para se votar, gente nova na política com idéias boas para mudarmos o Brasil..
9
14
1999-2018 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados

Ver em: Celular - Web