Cuiabá, Quarta-Feira, 12 de Dezembro de 2018
NO PAIAGUÁS
14.03.2018 | 11h21 Tamanho do texto A- A+

Em reunião, Taques define Leonardo líder e Wilson vice

Deputado do Solidariedade vai substituir Dilmar Dal'Bosco, que anunciou sua saída

Alair Ribeiro/MidiaNews

O deputado Leonardo Albuquerque, que assumirá liderança do Governo na Assembleia

CAMILA RIBEIRO E DOUGLAS TRIELLI
DA REDAÇÃO

O deputado estadual Leonardo Albuquerque (SD) assumirá a liderança no Governo na Assembleia Legislativa, em substituição a Dilmar Dal'Bosco (DEM), que entregou o cargo na noite da última terça-feira (14).

 

A informação foi confirmada pelo secretário de Estado de Cidades, Wilson Santos (PSDB), que retorna ao Legislativo no próximo dia 20 e assume o posto de vice-líder do Governo.

 

De acordo com o tucano, a definição ocorreu na noite de ontem, durante uma reunião com o governador Pedro Taques (PSDB), no Palácio Paiaguás.

 

E é salutar que haja esse rodízio na liderança. É uma função trabalhosa, você acaba abandonando suas bases, seu gabinete, então é bom que haja esse rodízio

O encontro também teve a presença do secretário-chefe da Casa Civil, Max Russi, que também retornará à Assembleia.

 

“Quando ocupei a liderança, o deputado Leonardo era vice e continuou como vice durante a liderança do deputado Dilmar. Chegou a hora de o companheiro Leonardo mostrar seu valor. Isso ficou acertado ontem, numa reunião por volta de 19h30, no Palácio Paiaguás”, afirmou Wilson, ao MidiaNews.

 

Também de acordo com o secretário, o governador viu com tranquilidade o fato de Dilmar ter entregue a função.

 

“Isso é normal. E é salutar que haja esse rodízio na liderança. É uma função trabalhosa, você acaba abandonando suas bases, seu gabinete, então é bom que haja esse rodízio”, disse Wilson.

 

Na sessão desta quarta-feira, o presidente da Casa, Eduardo Botelho (PSB), leu o ofício em que o governador indica o novo líder. 

 

Troca

 

De acordo com Dilmar Dal'Bosco, sua saída da liderança se deve à necessidade de se dedicar à reeleição.

 

Para tanto, disse que precisará viajar com mais frequência para o interior, já que sua base eleitoral fica em Sinop (500 km da Capital).

 

“Estando a apenas seis meses do novo pleito eleitoral, cheguei a conclusão de que minha permanência na liderança do Governo se torna inviável. Apesar de estar deputado por Mato Grosso, como é de conhecimento do governador, a base que represento fica distante da Capital entre 250 km a 1300 km. E, por conta dos afazeres da liderança, acabo me distanciando dos meus eleitores e, consequentemente, de suas necessidades políticas”, disse.

 

Leia mais sobre o assunto:

 

Deputado diz que ficar na liderança é “inviável” e deixa a função

 




Clique aqui e faça seu comentário


COMENTÁRIOS
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia