ENQUETES

Como você avalia o atendimento do Detran-MT?

PUBLICIDADE

Política / POLÍTICA & PODER
13.11.2017 | 18h15
Tamanho do texto A- A+

Data-limite para saída do PSDB do governo é dia 9, data da convenção dos tucanos

O Palácio do Planalto não quer passar a imagem de que só fez a reforma porque os tucanos decidiram deixar suas pastas

BLOG DO VALDO-CRUZ

Em conversa com o Blog, ministros do PSDB disseram reservadamente que a data-limite para deixarem o governo é o dia 9 de dezembro, quando será realizada a convenção nacional dos tucanos para escolha do novo presidente da sigla. Até aqui, a intenção é que os quatro ministros da legenda formalizem em conjunto o pedido de demissão, mas a expectativa é que o presidente Michel Temer decida manter um ou dois deles na sua cota pessoal para sinalizar que deseja continuar com o apoio dos tucanos na votação das reformas estruturais do país.

 

Assessores do presidente Temer disseram ao Blog que, se tudo correr dentro do planejado pelo governo, a ideia é que a reforma ministerial seja concluída inclusive antes da realização da convenção nacional do PSDB. O Palácio do Planalto não quer passar a imagem de que só fez a reforma porque os tucanos decidiram deixar suas pastas por causa da crise interna no PSDB.

 

Segundo o Blog apurou, há uma negociação entre o presidente Temer e os ministros tucanos para que tudo se resolva nas próximas semanas. Assim, eles facilitariam a vida do peemedebista para fazer a reconfiguração de sua equipe ministerial, uma reivindicação de sua base aliada para seguir votando projetos do governo, como a reforma da Previdência e as medidas do ajuste fiscal que garantem o cumprimento da meta do próximo ano.

 

Atualmente, o PSDB tem quatro ministros: Antonio Imbassaby (Secretaria de Governo), Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores), Bruno Araújo (Cidades) e Luislinda Valois (Direitos Humanos). Já está praticamente certo que Temer irá convidar Aloysio Nunes Ferreira para permanecer na pasta. Ele pode também fazer o mesmo convite para Imbassahy, mas provavelmente em outro ministério. Aliados de Temer colocam como condição da reforma ministerial a saída do ministro da Articulação Política dessa área.

 

Na avaliação do Palácio do Planalto, a senha da saída definitiva dos tucanos do governo foi dada nesse fim de semana, quando o senador Aécio Neves (PSDB-MG) disse que está chegando o momento de o partido sair da Esplanada dos Ministérios, e que iria fazer isso pela “porta da frente”.

 

O PSDB está dividido em duas alas. Uma queria permanecer no governo. A outra, pressiona pelo desembarque. A primeira tem Aécio como seu principal líder. A segunda está sendo liderada pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que até a semana passada comandava interinamente o partido. Ele acabou sendo afastado por Aécio, presidente licenciado, que colocou no seu lugar o tucano paulista Alberto Goldman.

 

 

Até aqui, dois nomes disputam a presidência do partido. Tasso e o governador de Goiás, Marconi Perillo. Para reunificar o partido, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso defende que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, seja o escolhido. Ele é também o nome mais forte, hoje, para ser o candidato do PSDB à Presidência da República.

 

Fonte      https://g1.globo.com/politica/blog/valdo-cruz/post/data-limite-para-saida-do-psdb-do-governo-e-dia-9-data-da-convencao-dos-tucanos.ghtml




Clique aqui e faça seu comentário


0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2017 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados