ENQUETES

Qual sua expectativa sobre a seleção brasileira nesta Copa?

PUBLICIDADE

Política / ESTABILIZAÇÃO
13.06.2018 | 16h30
Tamanho do texto A- A+

Botelho diz que emendas desvirtuam Fundo e quer acelerar votação

Presidente da AL diz que há divergências com Governo sobre alterações propostas por deputados

Alair Ribeiro/MidiaNews

Clique para ampliar

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho: Fundo Emergencial de Estabilidade Fiscal

DOUGLAS TRIELLI
DA REDAÇÃO

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), afirmou que uma série de emendas propostas pelos colegas deputados pode desvirtuar a finalidade do projeto que cria o Fundo Emergencial de Estabilidade Fiscal (FEEF), destinado para a Saúde do Estado.

 

Segundo ele, por conta dessas alterações propostas no projeto original do Governo do Estado é que ainda não foi possível realizar a votação.

 

Na semana passada, o deputado Allan Kardec (PDT) pediu vistas da proposta, de modo a propor novas mudanças. Nesta semana, apresentou emenda propondo que parte do valor arrecadado vá para o Esporte.

 

Botelho afirmou que marcará um encontro com os parlamentares para encontrar um consenso sobre o projeto. Em seguida, ele deve apresentar um substitutivo integral.

 

“Várias emendas vieram em cima do fundo. Marquei uma reunião, porque não podemos desvirtuar o fundo. Temos que manter o fundo específico para a Saúde. Essa reunião é para discutir com os deputados e chegar a um consenso e aprovarmos o mais rápido possível”, afirmou.

 

Várias emendas vieram em cima do fundo. Marquei uma reunião, porque não podemos desvirtuar o fundo

A criação do fundo está prevista na Emenda Constitucional que limitou os gastos públicos de Mato Grosso e a ideia é arrecadar R$ 180 milhões de empresas beneficiadas com incentivos fiscais.

 

Entre as mudanças propostas pelos deputados está a criação de uma conta específica para a arrecadação do Fundo. A ideia, de acordo com eles, é evitar que o dinheiro seja destinado para outro setor que não a Saúde.

 

“A maior dificuldade é a questão das emendas. Tem deputado querendo criar uma conta específica, mas o Governo entende que isso não é bom. Tem deputado querendo que também atenda o MT Saúde. Tem deputado que quer ajudar as Prefeituras. Precisamos chegar a um consenso e colocar em votação o mais rápido possível. A Saúde precisa disso”, disse.

 

Segundo Botelho, a primeira votação deve ocorrer ainda nesta semana. Depois, ocorrerá uma audiência pública, para, então, realizar a segunda e última votação.

 

A previsão inicial era que a proposta estivesse em vigor desde 1º de junho. Com o atraso, o vice-líder do Governo na Assembleia, deputado Wilson Santos (PSDB), informou que a Saúde já perdeu R$ 15 milhões.

 

“A Saúde precisa desse fundo. É consenso entre os deputados que tem que aprovar. Temos que correr para aprovar o quanto antes", completou Botelho.

 

Leia mais sobre o assunto:

 

Pedido de vista impede votação de fundo; WS cita perda de R$ 15 mi

 

Botelho: AL deve fazer “amarras” para evitar desvio de finalidade

 

Botelho revela manobra da oposição, mas acredita em aprovação

 

Presidente da AL: Fundo será discutido somente se for para Saúde

 

MPE quer que fundo proposto por Taques auxilie os filantrópicos

 

Santa Casa não recebe emenda e interrompe novos atendimentos

 

Novo fundo do Executivo terá R$ 500 mi em um ano, diz Taques

 

“Clima na AL não é favorável para aprovar fundo”, diz Botelho

 




Clique aqui e faça seu comentário


0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia
1999-2018 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados