ENQUETES

Após a operação da PF, você vai parar de comer carne da Sadia, Perdigão, Friboi e Seara?

PUBLICIDADE

Política / BRF, JBS E SEARA
17.03.2017 | 12h04
Tamanho do texto A- A+

Blairo afasta envolvidos em esquema de venda de “carne podre”

“Carne Fraca” investiga esquema de corrupção no Ministério da Agricultura

Marcus Mesquita/MidiaNews

Clique para ampliar

O ministro Blairo Maggi, que cancelou licença após Operação da PF

CAMILA RIBEIRO
DA REDAÇÃO

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP) retomou o comando do Ministério na manhã nesta sexta-feira (17) e afirmou, em nota pública encaminhada à imprensa, que afastou todos os envolvidos no suposto esquema de venda ilegal de carnes, que veio à tona na manhã de hoje.

 

Maggi, que havia se licenciado por 10 dias, na última quinta (16), voltou atrás da decisão após a deflagração da Operação “Carne Fraca”, da Polícia Federal, que investiga o esquema.

 

A ação teve como foco a venda ilegal de carnes por alguns dos principais frigoríficos do país, como BRF, JBS e Seara.

 

Estou coordenando as ações, já determinei o afastamento imediato de todos os envolvidos, e a instauração de procedimentos administrativos

Segundo a PF, a suposta organização criminosa era liderada por fiscais agropecuários do Ministério da Agricultura, que, com o pagamento de propina, facilitavam a produção de produtos adulterados, emitindo certificados sanitários sem fiscalização.

 

Além de afastar os envolvidos, Maggi disse que determinou a instauração de procedimentos administrativos para a apuração dos fatos.

 

“Muitas ações já foram implementadas para corrigir distorções e combater a corrupção e os desvios de conduta, e novas medidas serão tomadas. Estou coordenando as ações, já determinei o afastamento imediato de todos os envolvidos, e a instauração de procedimentos administrativos”, disse o ministro.

 

“Todo apoio será dado à PF nas apurações. Minha determinação é tolerância zero com atos irregulares no MAPA”, completou Blairo.

 

Operação

 

Ao todo, foram expedidos 38 mandados de prisão. A Justiça Federal do Paraná determinou o bloqueio de R$ 1 bilhão das investigadas.

 

O ministro da Justiça, Osmar Serraglio, também é citado na investigação. Ele aparece em grampo interceptado pela operação conversando com o suposto líder do esquema criminoso, o qual chama de "grande chefe".

 

A investigação apontou o uso de carnes podres, maquiadas com ácido ascórbico, por alguns frigoríficos, e a re-embalagem de produtos vencidos.

 

Segundo a PF, essa é a maior operação já realizada na história da instituição. Estão sendo mobilizados 1.100 policiais em seis Estados (Paraná, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Goiás) e no Distrito Federal.

 

Leia nota na íntegra:

 

"Diante dos fatos narrados na Operação Carne Fraca, cuja investigação começou há mais de dois anos, decidi cancelar minha licença de 10 dias do MAPA. O que as apurações da Polícia Federal indicam é um crime contra a população brasileira, que merece ser punido com todo o rigor.

 

Neste momento, toda a atenção é necessária para separarmos o joio do trigo. Muitas ações já foram implementadas para corrigir distorções e combater a corrupção e os desvios de conduta, e novas medidas serão tomadas.

 

Estou coordenando as ações, já determinei o afastamento imediato de todos os envolvidos, e a instauração de procedimentos administrativos. Todo apoio será dado à PF nas apurações. Minha determinação é tolerância zero com atos irregulares no MAPA."

 

Leia mais sobre o assunto:

 

Ação da PF mira executivos da JBS, BRF e Seara

 




Clique aqui e faça seu comentário


1 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Rubens  17.03.17 16h05
O gado nasce, cresce e come em solo brasileiro. Os americanos comem os melhores cortes bovinos e para os brasileiros a sobra. Viva o Brasil.
56
3

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2017 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados