ENQUETES

Você é a favor ou contra Silval fazer delação e ganhar a liberdade?

PUBLICIDADE

Política / PALAVRA DE CACIQUE
20.03.2017 | 08h14
Tamanho do texto A- A+

“Às vezes, o novo é pior que o velho", afirmou deputado

Carlos Bezerra (PMDB) faz crítica a Pedro Taques e diz que sua gestão travou o Estado

Marcus Mesquita/MidiaNews

Clique para ampliar

O deputado federal Carlos Bezerra: críticas a Taques

DOUGLAS TRIELLI
DA REDAÇÃO

O deputado federal Carlos Bezerra (PMDB) avaliou que as experiências de agentes políticos que se colocaram como “o novo”, nos últimos anos, foram “um fracasso”. Ele não citou nenhum nome, mas a alfinetada foi claramente direcionada ao governador Pedro Taques (PSDB).

 

Em entrevista ao programa O Livre, da Band, o parlamentar disse que em muitos casos, as más escolhas ocorrem pela “falta de leitura e preparo” do eleitorado.

 

“A população está aí sem rumo. Saiu uma multidão às ruas para brigar por transporte coletivo. É um problema, mas temos problemas muito maiores e a população não enxerga, porque está despreparada, despolitizada, quer mudar por mudar”, afirmou.

 

O novo é muito pior que o velho, como tem se mostrado as experiências A população sabe muito bem quem chegou ontem, rosnando

“Muitas vezes, o novo é muito pior que o velho, como tem se mostrado as experiências A população sabe muito bem quem chegou ontem, rosnando isso e aquilo, mas vê como está”, disse.

 

Para Bezerra, a velha guarda da política tem mais experiência e, em muitos casos, se mostra mais preparada para comandar um Executivo estadual ou municipal.

 

“Não quero polemizar com o governador, nem com ninguém. Mas está cheio de novo desse tipo na Câmara, no Senado, nos Governos, Prefeituras. Até nos Estados Unidos tem o novo, que é o Donald Trump. Esse é o novo. Os exemplos que temos de novo foram um fracasso total. O velho, ao menos, tem experiência, cautela, o novo não tem. Despreparado, afoito, fica como um macaco na loja de louças, quebrando tudo”, ironizou.

 

Sem relacionamento

 

Ao analisar a gestão Pedro Taques, o peemedebista disse que o tucano peca ao não manter um bom diálogo com a bancada federal.

 

Ele disse que, no início da atual gestão, se encontrou com Taques, em Brasília, e pediu uma reunião para falar sobre recursos federais. Entretanto, segundo ele, o governador nunca o procurou.

 

Desde então, Bezerra diz evitar participar de encontros dos parlamentares com o tucano, que, segundo ele, são poucos.

 

“Houve um chamado, uma vez, eu recebi, mas não fui. Porque já aconteceu dois entreveros entre o governador e parlamentares.  E eu tenho preocupação de participar de um entrevero desses, porque sou muito franco. Houve um choque verbal entre ele e o parlamentar, que não é bom”, disse.

 

Para Bezerra, a gestão de Taques “travou” o desenvolvimento do Estado.

 

“O Estado está paralisado. Tem R$ 1,5 bilhão na conta em obras para executar, deixados pela gestão passada, e esse dinheiro não roda, não executa. Temos informação de R$ 100 milhões na conta do Estado para executar o anel viário de Cuiabá, mas a obra está parada há dois anos. Um trecho será feito entre a Prefeitura de Cuiabá e o Dnit. Mas a outra parte está parada”, citou.

 




Clique aqui e faça seu comentário


6 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

MARCOS PIZA PIMENTEL  20.03.17 19h22
O que travou o estado foram as administrações anteriores desastrosas. E o sr. Carlos Bezerra os apoiava.
1
0
JOSÉ  20.03.17 15h38
FALANDO EM NOVO, COM RELAÇÃO A ESSE NOVO PROJETO DA PREVIDÊNCIA, JÁ ESCUTEI VÁRIOS TRABALHADORES AUTÔNOMOS OU MESMO PESSOAS DESEMPREGADAS MAS QUE CONTRIBUEM(VIA CARNE), NA FAIXA DOS 30, 35, 40 ANOS DE IDADE, EM MÉDIA COM UNS 10 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO DIZENDO QUE ASSIM QUE FOR APROVADO,SIMPLESMENTE DEIXARÃO DE PAGAR OU CONTRIBUIR POIS SÓ VÃO CONSEGUIR APOSENTAR COM MUITO MAIS DE 70 ANOS, 80 ANOS. RESUMO DA ÓPERA: ESSE PROJETO SÓ SERVIRÁ PRA DUAS COISAS, QUEBRAR A PREVIDÊNCIA DE FORMA ANTECIPADA/IMEDIATA E IMPEDIR QUE QUALQUER TRABALHADOR OU CONTRIBUINTE DO INSS SE APOSENTE.
15
0
Anival  20.03.17 11h51
O Novo não é pior que o velho, o problema que o velho sempre tá por trás do novo...Então, o novo sempre terá as velhas práticas! o que precisa é ter leis q punam, e se for possível que banam de vez, quem fez algo contra o estado...leis onde, se comprovou o ilícito, nunca mais poderá exercer e nem licita com o órgão público.
48
4
sediclaur  20.03.17 09h37
É, realmente o problema da política brasileira é que o político, seja ele velho ou novo, faz na vida pública o que faz na privada.
51
1
Justo   20.03.17 09h17
Como dizia o senhor Bezerra em sua campanha no ano de 1986, "O PASSADO NUNCA MAIS". Então deputado ja passou hora de o senhor dependurar as chuteiras e deixar a oportunidades para o mais jovens ou melhor os mais novos.
73
6

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2017 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados