ENQUETES

A que você atribui a renovação da Assembleia e da Câmara neste ano em MT?

PUBLICIDADE

Judiciário / EXPIROU O PRAZO
11.10.2018 | 11h17
Tamanho do texto A- A+

TCE anula ato da licitação do transporte público na Capital

Decisão do Pleno atendeu a uma representação do sindicato que reúne empresas do setor

Divulgação

Clique para ampliar

O conselheiro interino do Tribunal de Contas do Estado, Luiz Henrique Lima

DA REDAÇÃO

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) deve declarar a nulidade do "aviso de audiência pública - concorrência pública para concessão do transporte coletivo urbano do Município de Cuiabá" e dos seus atos subsequentes. A decisão é do Tribunal de Contas do Estado em razão da inobservância do artigo 39 da Lei de Licitações.

 

O aviso foi publicado no Diário Oficial de Contas de 22 de novembro de 2016, ainda na gestão de Mauro Mendes (DEM).

 

A decisão foi tomada pelo Pleno na sessão ordinária de terça-feira (09/10), quando foi julgada procedente a Representação de Natureza Externa proposta pelo Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano do Estado de Mato Grosso em desfavor da Prefeitura.

 

Segundo o relator da Representação, conselheiro interino Luiz Henrique Lima, não foram observados os prazos e os meios previstos para publicidade da audiência pública, realizada no dia 6 de dezembro de 2016.

 

O conselheiro verificou que não foi cumprido o prazo de 10 dias de antecedência para a publicidade da audiência pública, já que o 10º dia útil coincidiu com o dia da audiência.

 

Além disso, o conselheiro relator lembrou não haver, nos autos, comprovação de de que o então secretário Municipal de Mobilidade Urbana, Thiago França, tenha cumprido com a obrigação de publicidade do aviso de realização de audiência pública em jornal diário de grande circulação no Estado de Mato Grosso, em conformidade com a Lei de Licitações.

 

Além de anular o aviso de audiência pública, o conselheiro também recomendou ao prefeito Emanuel Pinheiro que retome a realização da licitação para concessão da exploração e prestação do serviço público, pois os contratos de concessão vigentes findarão no dia 5 de junho do ano que vem.




Clique aqui e faça seu comentário


1 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

João batista  12.10.18 20h15
Será que em fim teremos transportes decente nesta cidade ou os controladores serão os mesmos políticos que aí estão? Tomara que a PM C faça alguma coisa que preste sesta vez.
0
0
1999-2018 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados

Ver em: Celular - Web