ENQUETES

Você já decidiu em quais candidatos irá votar nestas eleições?

PUBLICIDADE

Judiciário / "VEXATÓRIO"
06.07.2018 | 09h07
Tamanho do texto A- A+

Loja terá que indenizar trabalhador que foi acusado de furtar celular

Caso ocorreu no ano de 2013 na antiga loja City Lar do Shopping Goiabeiras, em Cuiabá

Reprodução

Clique para ampliar

A desembargadora Cleuci Terezinha Chagas da Silva (detalhe), relatora do processo

DA REDAÇÃO

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT), em decisão unânime, elevou de R$ 5 mil para R$ 15 mil a indenização que a antiga loja City Lar, do Shopping Goiabeiras, em Cuiabá, terá que pagar a um homem acusado falsamente de furto.

 

A decisão foi publicada nesta semana. A rede varejista hoje se chama Ricardo Eletro.

 

Na ação, o homem disse que era funcionário de outra loja do shopping e que, no dia 11 de junho de 2013, durante o horário de trabalho, ao retornar da praça de alimentação, passando na frente da City Lar, foi abordado por duas pessoas da loja - uma delas gerente - e os seguranças do shopping. Eles o acusavam de furtar um celular, em razão de semelhança com a cor das vestes do autor do crime.

 

“Que foi apresentado para duas pessoas da loja e apontado para reconhecimento, no entanto, foi negado que fosse a pessoa que furtou um aparelho celular. Aduz que mesmo com a informação, os prepostos do shopping e da empresa de segurança contratada continuaram investindo contra, fazendo campanha na frente da loja, insistindo que ele poderia ter dado cobertura para o ladrão, chamando a atenção do público, sendo informado depois que foi confundido, mas mesmo assim, os seguranças ficaram na porta da loja, até a hora da saída, o que o deixou apreensivo o dia todo, pelo fato de ter recusado a acompanhá-los”, diz trecho da ação.

 

Em julho do ano passado, a juíza Sinii Savana Bosse Saboia Ribeiro, da Décima Vara Cível, acatou a ação e determinou que a loja pagasse R$ 5 mil para a vítima.

 

A magistrada ainda decidiu que o Goiabeiras pagasse os honorários advocatícios no valor de R$ 2 mil.

 

A City Lar, no entanto, recorreu da decisão alegando a inexistência do crime, mas o recurso foi negado pelo TJ, que ainda aumentou a indenização para R$ 15 mil.

 

O voto da desembargadora relatora, Cleuci Terezinha Chagas da Silva, da 3ª Câmara de Direito Privado, foi acompanhado pelos desembargadores Carlos Alberto Alves da Rocha e Dirceu dos Santos.

 

No pedido, a City Lar argumentou que, ao contrário do que afirma o homem, os funcionários e seguranças do shopping não chegaram a abordá-lo sob a acusação da prática do crime de furto.

 

“Afirma que não restou evidenciado o nexo causal entre o suposto dano moral experimentado pelo Autor e a conduta praticada por qualquer funcionário da ora Recorrente. Com base nestes fundamentos, requer o provimento do recurso, nos termos acima alinhavados. Subsidiariamente, pugna pela redução do valor arbitrado a título de dano moral”, alegou a loja.

 

Situação vexatória

 

Ao analisar o caso, a relatora afirmou que existem elementos nos autos que atestam que o homem foi submetido à situação vexatória e de extremo constrangimento, em evidente ofensa à sua honra, imagem e dignidade, em seu local de trabalho.

 

Cleuci Chagas ainda verificou que a indenização de R$ 5 mil fixada pelo juízo de primeiro grau foi inadequada, “eis que arbitrado em inobservância à extensão do dano, o comportamento dos envolvidos, às condições econômicas das partes, à repercussão do fato, além dos princípios da proporcionalidade e razoabilidade, motivo pelo qual o quantum deve ser mantido”.

 

“Neste sentido, importa observar que o valor fixado deve servir para impedir que o causador do dano promova novamente atos da mesma natureza, além de promover a efetiva compensação do prejuízo suportado, razão pela qual se atentando a tais critérios, o valor fixado pelo Juízo de 1º Grau comporta majoração’, decidiu.

 

A magistrada manteve o valor dos custos advocatícios contra o Shopping Goiabeiras.  




Clique aqui e faça seu comentário


1 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Tobias de Aguiar  06.07.18 09h43
SENSACIONAL T.J., PARABÉNS!!!!
52
2
1999-2018 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados

Ver em: Celular - Web