Cuiabá, Quinta-Feira, 13 de Dezembro de 2018
JUDICIÁRIO
10.10.2018 | 16h16 Tamanho do texto A- A+

Candidato único, Rocha será eleito presidente do TJ nesta quinta

Há 33 anos na Magistratura, ele vai ocupar a vaga que será deixada pelo desembargador Rui Ramos

Assessoria

O desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, que deve ser eleito presidente do TJMT

THAIZA ASSUNÇÃO
DA REDAÇÃO

O desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha será escolhido o novo presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso para o biênio 2019/2020, durante sessão administrativa nesta quinta-feira (11).

 

Ele é o único candidato à vaga que será deixada pelo desembargador Rui Ramos. 

 

Juvenal Pereira da Silva também postulou interesse em disputar o cargo, mas desistiu alegando “motivos particulares”.

 

Para o cargo de vice-presidente, a única candidata é Maria Helena Gargaglione Póvoas. Já para a Corregedoria-Geral da Justiça, dois desembargadores se candidataram: José Zuquim Nogueira e Luiz Ferreira da Silva.

 

De acordo com a assessoria de imprensa do TJ, a sessão terá inicío às 8h30 e todos os 30 desembargadores do Tribunal têm direito a voto.

 

Ainda conforme a assessoria, aos desembargadores em exercício, ausentes por motivo justificado na sessão de escolha dos dirigentes, é facultado votar por carta, em envelope lacrado, entregue à Presidência até o início da sessão, resguardando-se o sigilo.

 

O candidato 

 

Natural de São Paulo e formado em Psicologia pelas Faculdades Farias Brito (hoje Universidade de Guarulhos -SP) e em Ciências Jurídicas e Sociais pelas Faculdades Integradas de Guarulhos (SP), Carlos da Rocha foi aprovado no concurso para a Magistratura de Mato Grosso em 1985. Em 2008, foi empossado desembargador. 

 

Ele chegou ao posto de desembargador pelo critério de merecimento após a aposentadoria de Ernani Vieira de Souza, em novembro de 2007. 

 

Como juiz, ele atuou nas comarcas de Nortelândia, Arenápolis, Porto dos Gaúchos, Juara, Nobres, Rosário Oeste, São José do Rio Claro, Cuiabá, Sinop e Diamantino.

 

Atuou ainda no Juizado Especial do Bairro Planalto (Cuiabá); como juiz auxiliar da Presidência do TJMT e como juiz presidente da Segunda Turma Recursal Cível dos Juizados Especiais. Antes da promoção para o cargo de desembargador, atuava como juiz substituto de Segundo Grau.

 

Principais desafios

 

Rocha terá a missão de administrar um orçamento de R$ 1,01 bilhão em 2019. 

 

Um dos principais desafios do novo presidente para ano que vem será buscar um consenso com o governador eleito Mauro Mendes (DEM) sobre o repasses do duodécimo.

 

O democrata vem afirmando que os Poderes devem "contribuir" com o Executivo para a superação da crise fiscal e de caixa.

 

O novo presidente terá ainda outro desafio: melhorar a segurança nos fóruns do Estado.

 

No dia 1º de outubro,  o juiz Carlos Eduardo de Moraes de Silva, da 2ª Vara de Vila Rica (1.279 km de Cuiabá), foi baleado no ombro por um homem que respondia a processo de homicídio e que tentava pressionar o magistrado para que o júri popular fosse marcado com rapidez.

 

Ele foi morto por seguranças do órgão.

 

Já no dia 26 de setembro, o juiz Jorge Hassib Ibrahim, de Paranatinga (a 536 km de Cuiabá), foi agredido com um soco pelo advogado Homero Nedel.

 

Leia mais: 

 

CNJ cobra providências e pede segurança a juiz baleado

 




Clique aqui e faça seu comentário


COMENTÁRIOS
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia