ENQUETES

Você já decidiu em quais candidatos irá votar nestas eleições?

PUBLICIDADE

Esportes / COPA DO MUNDO
30.06.2018 | 16h10
Tamanho do texto A- A+

Cavani decide, Uruguai bate Portugal e pega a França nas quartas

Uruguaios vão enfrentar franceses após vitória por 2 a 1, com dois gols do atacante do PSG

Divulgação

Clique para ampliar

No confronto em que a expectativa era brilho individual de Suárez e Cristiano Ronaldo, quem roubou a cena foi o faro de gol de Cavani

DO ESTADÃO

O técnico uruguaio Óscar Tabárez afirmou na véspera da partida com Portugal que sua seleção vivia o melhor momento dos últimos 12 anos e que era hora de a equipe celeste recuperar o seu protagonismo. Ao seu lado, o atacante Luis Suárez balançou a cabeça positivamente e, depois, disse que o jogo deste sábado ficaria marcado. Pois quis a história que os bicampeões mundiais derrotassem os atuais campeões europeus por 2 a 1 com gols de Cavani, em Sochi, e avançassem para as quartas de final da Copa do Mundo da Rússia.

 

Agora, o Uruguai vai buscar uma vaga entre os quatro melhores diante da França.

 

Foi um jogo em que a seleção portuguesa teve mais presença ofensiva, e a uruguaia, mais presença de espírito. Porque o Uruguai soube explorar bem os seus contragolpes e manteve durante todo o jogo a sua principal característica nesta Copa, a de fechar os espaços na defesa, impedindo os avanços de Cristiano Ronaldo.

 

O craque português até teve duas boas chances no primeiro tempo. A primeira, aos 5, em chute quase frontal que parou nas mãos de Muslera. Mais tarde, em cobrança de falta a uma distância em que está acostumado a mandar a bola na rede, mas que dessa vez parou na barreira.

 

Depois disso, Cristiano Ronaldo foi empurrado pelo trio defensivo formado por Giménez, Godín e Cáceres para os lados de campo. Assim, o único jogador diferenciado da esquadra portuguesa ficou muito longe da meta adversária e dos companheiros. Afastado do melhor do mundo, o atacante Gonçalo Guedes foi figura nula. André Silva, que entrou em seu lugar na etapa final, também.

 

O que pesou a favor do Uruguai foi justamente o seu ataque, formado por dois jogadores acima da média. É verdade que Suárez às vezes exagera - neste sábado, ele se atirou duas vezes no campo levando as mãos à nuca quando de fato foi atingido nas costas -, mas também é verdade que, com a bola nos pés, sabe fazer a diferença. De quebra, tem ao seu lado na equipe celeste um atacante de área que não perdoa. 

 

Partiu de uma trama da dupla o gol que abriu a contagem. Aos sete minutos, Cavani inverteu o jogo da direita para a esquerda e Suárez, em bonita jogada individual, arrumou espaço para cruzar no segundo pau para o gol do companheiro.

 

Com Cristiano Ronaldo empurrado para os flancos e sem conseguir trabalhar a bola pelo meio, Portugal passou todo o segundo tempo jogando na base do abafa e dos cruzamentos para a área. O time até chegou ao empate, em cabeceada de Pepe após cobrança de escanteio aos nove. Mas a tática de passar 50 minutos cruzando a bola pelo alto era apenas fortuita. Não havia quem pudesse mandar a bola para dentro. 

 

Pelo lado do Uruguai, havia. E ele se chamava Edinson Cavani. Aos 16, o atacante recebeu passe na meia esquerda, enquadrou o corpo e bateu de primeira no canto oposto, em curva, marcando um golaço e sacramentando a classificação uruguaia.

 




Clique aqui e faça seu comentário


0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia
1999-2018 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados

Ver em: Celular - Web