ENQUETES

Você é a favor ou contra O FIM do estatuto do desarmamento?

PUBLICIDADE

Entrevista da Semana / OTIMISMO NA RETA FINAL
17.09.2016 | 19h36
Tamanho do texto A- A+

"Eu tenho a convicção de que posso ser eleito no primeiro turno"

Candidato do PSOL, Procurador Mauro diz que tese do "voto de protesto" é coisa de "pseudointelectual"

Marcus Mesquita/MidiaNews

Clique para ampliar

Na entrevista, o Procurador Mauro preferiu não atacar seus adversários

THAIZA ASSUNÇÃO
DA REDAÇÃO

Candidato do PSOL à Prefeifura de Cuiabá, o Procurador Mauro, que aparece à frente dos adversários nas pesquisas eleitorais, diz ter convicção de que será eleito ainda no primeiro turno.

 

Ele concedeu uma entrevista exclusiva ao MidiaNews na última quinta-feira (15), antes da divulgação da pesquisa Ibope que o coloca em primeiro lugar na corrida eleitoral, com 30% das intenções de voto.

 

Apesar de estar numericamente à frente de seus adversários, ele manteve a posição de ser contra os levantamentos e disse que eleição só é decidida nas urnas. Afirmou também ter certeza de que está acima das porcentagens divulgadas até agora. Argumentou que sua candidatura representa a mudança da "velha política" e relatou não acreditar que seus votos são "de protesto".

 

“O que a gente tem sentido nas ruas é que a nossa candidatura tem crescido cada vez mais. A cada caminhada que nós fazemos, aumenta a quantidade de pessoas que tem declarado apoio. Acreditamos que há uma clara possibilidade da gente conseguir um maior crescimento nessa reta final e, assim, viabilizar uma vitória no primeiro turno. Eu tenho a convicção de que posso ser eleito no primeiro turno”, disse.

 

Essa análise de que seja um voto de protesto não tem fundamento. Na verdade, eu acho que é mais uma análise de pseudointelectuais que acham que têm direito de dizer qual é o voto que vale e o voto que não vale

Cuiabano do Bairro Planalto, Mauro César Lara de Barros já disputou cinco eleições: em 2006 foi candidato a governador de Mato Grosso; em 2008 a prefeito de Cuiabá; em 2010 concorreu ao Senado; em 2012 novamente a prefeito; e em 2014 a deputado federal. Todas as disputas foram pelo PSOL.

 

Na entrevista, ele preferiu não atacar seus adversários. Disse que quem tem que fazer esse julgamento é a população.

 

Falou que não tem medo de enfrentar candidaturas “poderosas” e garantiu estar preparado para assumir a função de prefeito. “Vamos montar um dos melhores governos que Cuiabá já teve”.

 

Confira os principais trechos da entrevista:

 

MidiaNews – O quadro eleitoral vem mostrando um equilíbrio muito consolidado entre as candidaturas. Praticamente todos os institutos mostram empate técnico, porém o senhor sempre está numericamente à frente. Como vê essa liderança, essa preferência pelo eleitorado?

 

Procurador Mauro – Representa muito o desejo da população de uma mudança efetiva, de uma política diferente, de ter realmente um prefeito que possa atender ao interesse da sociedade. E, em meio a esse desejo da população, a candidatura que representa efetivamente essa política diferente é a nossa. Estamos sentindo uma acolhida muito grande nas nossas visitas, caminhadas...

 

MidiaNews – Existem muitos comentários de que essa preferência seria em função de um voto de protesto. De que muitos eleitores podem não ter parado para pensar se o senhor tem condições mesmo de assumir a Prefeitura. Como o senhor vê esse raciocínio?

 

Procurador Mauro – Primeiro que essa análise de que seja um voto de protesto não tem fundamento. Na verdade, eu acho que é mais uma análise de pseudointelectuais, que acham que têm direito de dizer qual é o voto que vale e o voto que não vale. A nossa análise é que o nosso voto é extremamente consciente.  Na campanha de 2014, nós fomos os primeiros colocados em Cuiabá para deputado federal, com 58 mil votos, numa campanha extremamente modesta, o que demostra que os votos foram de pessoas que acreditavam na nossa proposta. Não era decorrente de uma campanha milionária, com milhares de cabos eleitorais.  E acho que o que vem acontecendo hoje é o aumento dessa percepção. A população entende que a nossa candidatura tem as melhores propostas e é a que melhor representa mudanças.

 

MidiaNews – O senhor tem ideia de qual segmento tem apoiado a sua candidatura?

 

Procurador Mauro – O nosso eleitor está em todas as áreas. A gente não acredita que o nosso voto seja segmentado.

 

MidiaNews – Essa liderança que o senhor está experimentando na campanha lhe surpreende?

 

Procurador Mauro – De modo algum. Acho que é o resultado de um trabalho que a gente vem empreendendo.  Nós já tínhamos essa percepção na campanha de 2014 e hoje a gente sente uma aceitação muito maior, principalmente nas ruas e nas redes sociais.

 

MidiaNews – O senhor é acusado, entre aspas, de certa maneira, usar o período eleitoral para se beneficiar. Para tirar licença no trabalho.  Os adversários do senhor dizem que, fora desse período eleitoral, o senhor não representa nada no ponto de visto político, já que não tem nenhum serviço prestado, nenhum projeto social.  Como vê isso?

 

Procurador Mauro – Na verdade os adversários têm apelado muito para a baixaria para tentar desqualificar nossa candidatura. Acredito que a população entende perfeitamente isso. A licença de servidores públicos é prevista em lei. A legislação prevê essa obrigatoriedade para impedir que o servidor possa utilizar o cargo para influenciar na eleição. A lógica dela [lei] é nesse sentido.  Eu sou procurador da Fazenda Nacional, lá atendo contribuintes, enfim. A legislação entende que não poderia continuar trabalhando para não induzir ninguém.

 

Marcus Mesquita/MidiaNews

Procurador Mauro 150916

Procurador Mauro diz que adversários tentam desqualificar sua candidatura

MidiaNews – O senhor não concorda que poderia ter um projeto de voluntariado junto às comunidades mais carentes, até pela projeção, a credibilidade que tem para obter doações com grandes empresas?

 

Procurador Mauro – Quem faz obra social para ser candidato está fazendo por interesse. A minha atividade fora do período eleitoral é dentro do partido. Quem tem obrigação de estar apresentado e entregando serviços para a sociedade é quem tem mandato. Eu levo uma vida normal de trabalhador, exercendo meu cargo de procurador, aprovado mediante concurso, e atuando politicamente dentro da legalidade. Nós não podemos fazer campanha fora do período eleitoral.

 

MidiaNews – De quantos meses é a licença?

 

Procurador Mauro – Seis meses.

 

MidiaNews – O senhor não acha que é muito tempo?

 

Procurador Mauro – Eu acho que a legislação poderia mudar, até porque essa legislação foi feita no tempo em que a campanha era maior. Eu acho que a quantia de três meses seria o adequado.

 

MidiaNews – O senhor continua recebendo?

 

Procurador Mauro – Sim

 

MidiaNews - Qual é o salário do senhor?

 

Procurador Mauro – R$ 22 mil.

 

MidiaNews – E isso, no ponto de vista do senhor, é justo?

 

Procurador Mauro – Na verdade, é legítimo no sentido de que a lei exige que você saia sob pena de ficar inelegível.

 

MidiaNews – O senhor é um crítico contumaz da classe política mato-grossense. De maneira geral, como o senhor vê as candidaturas, principalmente, dos deputados Wilson Santos (PSDB) e Emanuel Pinheiro (PMDB)?

 

Procurador Mauro – Eu acho que na verdade não precisa se pontuar. A população tem muito conhecimento da vida política desses candidatos. Nós temos optado por não estar pontuando essas questões. Até porque a sociedade sabe quantos mandatos essas pessoas já tiveram, o que elas fizeram, o que deixaram de fazer. Então nós estamos deixando isso para o julgamento da população.

 

MidiaNews – Na opinião do senhor, eles representam o velho estilo de se fazer política, com os vícios, os desgastes?

 

Procurador Mauro – Eu acredito que sim. A nossa percepção é de que você não vai conseguir mudanças efetivas na política, no jeito de administrar,  se continuarem as mesmas pessoas governando. Então, por isso, a gente apresenta esse projeto alternativo para a sociedade.

 

MidiaNews – Qual é a expectativa do senhor para o segundo turno? Já tem uma impressão de quem pode enfrentar?

 

Marcus Mesquita/MidiaNews

Procurador Mauro 150916

"Tenho sentindo na rua que nossa candidatura tem crescido muito"

Procurador Mauro – O que a gente tem sentido nas ruas é que a nossa candidatura tem crescido cada vez mais.  A cada caminhada que nós fazemos, aumenta a quantidade de pessoas que tem declarado apoio. Então, a gente acredita que há uma clara possibilidade da gente conseguir, nessa reta final, um maior crescimento da candidatura, que possa viabilizar uma vitória no primeiro turno. Eu tenho convicção de que posso ser eleito no primeiro turno.

 

MidiaNews – O senhor até agora gastou quantos na campanha?

 

Procurador Mauro – Os gastos estão em torno de R$ 100 mil. O maior custo é com marketing.

 

MidiaNews - O senhor está em primeiro lugar, ao menos numericamente, em todas as pesquisas eleitorais. Por que não usa essas informações a seu favor? O senhor não acredita nas pesquisas, nem nas que lhe são favoráveis?

 

Procurador Mauro – Nós temos uma postura crítica com relação às pesquisas, porque nós já fomos prejudicados por elas. O eleitor tem que ter a liberdade de escolher o melhor candidato e não de ser influenciado por pesquisas que estão indicando A ou B. É só você ver o horário eleitoral para perceber o desespero dos candidatos em utilizar as pesquisas erroneamente. Eles fazem isso porque sabem que elas têm o poder de influenciar o eleitor. Na campanha de 2012 para Prefeitura de Cuiabá, as pesquisas apontaram a nossa candidatura com 1%. Mas quando foram abertas as urnas, nós ficamos em terceiro lugar com 6% dos votos. Na campanha de 2014 para deputado federal, nós ficamos em primeiro em Cuiabá e nenhuma pesquisa apontou isso. Então, a verdadeira pesquisa é a eleição.

 

MidiaNews – O senhor acredita então que, nesse aspecto, pode estar com mais do que indicam todas as pesquisas?

 

Procurador Mauro – Levando em conta uma análise da nossa percepção, a gente acredita que está muito adiante.

 

MidiaNews – O senhor a acha que tem quantos?

 

Procurador Mauro – Não tem como a gente saber.

 

MidiaNews – Mas qual é a sua impressão?

 

Procurador Mauro – Não dá para estimarmos valores. Mas pode se dizer que estamos com mais de 30%.

 

MidiaNews – O candidato Wilson Santos disse recentemente que uma proposta do senhor com relação à gratuidade do transporte público era uma enganação. Como o senhor vê isso?

 

Procurador Mauro – Diversos candidatos têm adotado uma postura quase de defensores das empresas do transporte coletivo em Cuiabá. E houve também uma distorção do Wilson Santos. O nosso plano de governo prevê a municipalização do transporte coletivo com redução rumo à tarifa zero. Porque a tarifa zero tem que ser um sonho a ser buscado. Durante muito tempo a saúde com tarifa zero foi um sonho também no Brasil. Antes quem precisava de saúde tinha que pagar. E hoje, mesmo que o serviço não funcione a contento, nós temos saúde pública. Então eu acredito que, no transporte coletivo, é perfeitamente possível isso. O intuito dos adversários é causar esse tipo de polêmica, tentando dizer que aquilo não é possível, quando é possível sim.

 

Levando em conta uma análise da nossa percepção, a gente acredita que está muito adiante. Pode se dizer que estamos com mais de 30%

MidiaNews –  Mas a Prefeitura teria condições, com os recursos atuais, de implementar esse projeto?

 

Procurador Mauro – Nesse discurso de que não existe recurso, que não é possível, nós não acreditamos. O nosso discurso é de esperança, de que nós podemos sim melhorar todas as áreas. O Município já injeta cerca de R$ 16 a R$ 20 milhões no transporte coletivo. Então já existe recurso saindo do orçamento, fora do recurso da tarifa,  para custear o transporte coletivo. E o Município, retomando esse serviço, traz para si também a arrecadação da tarifa, que hoje é uma verdadeira caixa-preta.

 

MidiaNews – O senhor sabe quanto é a arrecadação com tarifa?

 

Procurador Mauro – Na verdade,  a planilha tarifária é um documento fechado. Não fica expresso claramente quanto determinada empresa lucra. Não existe a especificação desses valores. Um dos nossos objetivos também é abrir essa caixa-preta do transporte coletivo para demostrar por que a passagem de Cuiabá é tão cara.

 

MidiaNews –  O senhor acredita que pode haver corrupção nesse sistema?

 

Procurador  Mauro – Acredito que são fortes os indícios. Não vemos critérios para se escolher uma empresa para operar no sistema. Os contratos são muito mal feitos. Tanto que há várias ações na Justiça sobre isso.

 

MidiaNews – Inclusive o candidato Wilson Santos se tornou réu recentemente acusado de ter beneficiado empresas.

 

Procurador Mauro – Os indícios que a gente vê é que existem problemas seríssimos no transporte coletivo de Cuiabá nessa questão financeira.

 

MidiaNews – Caso o senhor seja eleito, irá propor a redução rumo à tarifa zero já no primeiro ano de mandato?

 

Procurador Mauro – É uma das coisas que nós pretendemos fazer imediatamente. Acredito que é perfeitamente possível fazer essa redução da tarifa.

 

MidiaNews - Com relação ao Veículo Leve sobre Trilhos. Caso eleito, como irá se portar diante desse assunto?

 

Procurador Mauro – Eu vejo que o caminho é adotar uma postura de cobrança para o término dessa obra.  A gente sente uma má vontade do Governo do Estado para terminar a obra. Nós temos feito um compromisso muito sério com a população, no sentido de que as obras que estão em andamento na gestão do prefeito Mauro Mendes serão terminadas na nossa administração, porque nós entendemos que as obras são do povo, não do gestor. E a visão que se tem do atual Governo é de que ele acha que algumas obras são do gestor anterior e não do povo de Mato Grosso, como no caso do VLT. Se houve desvio de recurso tem que se apurar, mas a obra tem que continuar.

 

MidiaNews – O senhor enfrenta candidaturas poderosas, como a do ex-prefeito Wilson Santos, que é apoiado pelo governador Pedro Taques e, em tese, pelo atual prefeito Mauro Mendes. O que o senhor acha de enfrentar candidatos tão poderosos, com recursos maiores?

 

Procurador Mauro – A gente não se abate. Estamos acostumados a fazer campanha com poucos recursos. Nos viramos na criatividade e estamos avançando no apoio da população e não nós preocupamos muito com apoio de candidato A ou B. O principal é que a gente consiga mostrar nossas propostas, apresentando uma candidatura alternativa para a população.

 

MidiaNews – E como o senhor avalia a gestão do prefeito Mauro Mendes?

 

Procurador Mauro – Eu acho que os avanços foram poucos. Vamos voltar ao transporte coletivo. Quais foram avanços do transporte coletivo na gestão do Mauro Mendes? A saúde também. Todo dia tem reportagem de pessoas nos corredores precisando de atendimento.  Na verdade ele fez uma revolução midiática, muita propagando que tudo melhorou, mas a população não sente essa melhora. Fala-se muito da reforma do Hospital São Benedito, mas é uma unidade que fica de portas fechadas. Tanto que quando uma pessoa consegue melhorar o salário, o primeiro investimento que faz é em plano de saúde. Se a saúde pública estivesse funcionando, a pessoa não teria que gastar o dinheiro dela com plano de saúde.

 

MidiaNews – E com relação ao governo de Pedro Taques?

 

Procurador Mauro – É um governo que vem patinando.  Prometeu terminar essas obras da Copa que estão aí e isso não está acontecendo. Na saúde também há vários problemas. Ele adotou uma postura muito retorquida contra os servidores. Então não temos como apontar melhorias.

 

MidiaNews – Nem com relação ao combate de corrupção?

 

Procurador Mauro – O secretário de Educação dele foi preso por corrupção. Se isso for melhoria no combate, eu não sei o que é.

 

MidiaNews - A Segurança é um dos motes da campanha de Emanuel Pinheiro e Julier Sebastião. Qual será a participação da Prefeitura neste setor em sua eventual gestão?

 

Procurador Mauro – A Segurança a gente tem que ter clareza que é competência do Governo do Estado. Nosso objetivo é fortalecer essa área com a criação da Guarda Municipal, que aqui em Cuiabá é praticamente inexistente. Também pretendemos auxiliar na instalação de câmeras de monitoramento nas ruas e avenidas da Capital para ajudar na elucidação de crimes. E o mais importante: investir em serviços de cultura, esportes, em  escola de tempo integral. O Município avançando na qualidade desses serviços também contribui para diminuir o índice de criminalidade.

 

Marcus Mesquita/MidiaNews

Procurador Mauro 150916

"Vamos montar um dos melhores governos que Cuiabá já teve".

MidiaNews – O senhor se posicionou contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT)?

 

Procurador Mauro – Eu me posicionei no sentido de que deveria haver uma nova eleição.

 

MidiaNews – Mas o senhor acha que foi injusto o afastamento da ex-presidente?

 

Procurador Mauro – Eu acredito que o melhor caminho, já que o País está passando por uma crise, seria uma nova eleição para que a população pudesse decidir. Até porque o que a Dilma vinha praticando, o Temer continua cometendo, que é o estelionato eleitoral.

 

MidiaNews – Mesmo o partido do senhor sendo da base do Governo?

 

Procurador Mauro – Na verdade o PSOL nunca foi da base do PT. O PSOL surgiu a partir do momento em que o PT apresentou a primeira reforma da Previdência em 2003. O PSOL fez oposição ao PT durante 13 anos. Quem fazia parte do Governo Dilma era o PMDB, PDT, PSC. Na verdade, o impeachment foi uma briga interna entre a cúpula que governava o País.

 

MidiaNews – O PSOL nunca ocupou cargo no governo Dilma?

 

Procurador Mauro – Cargo nenhum. O PSOL sempre foi oposição ao PT e oposição à esquerda, sempre fazendo duras críticas contra o arrocho fiscal. Por isso eu achei um equívoco a posição do diretório nacional de votar contra o impeachment, muito embora eu entenda o posicionamento dos deputados, que acharam que não havia motivo justo.

 

MidiaNews – Então o senhor não contradiz essas evidências de que houve um mar de lama de corrupção na gestão do ex-presidente Lula e Dilma?

 

Procurador Mauro – A corrupção envolve diversos partidos, inclusive os que fazem oposição ao PT. Por exemplo: o escândalo da Petrobras envolve, além do PT, o PMDB, o PSDB, o PP. O único partido que não foi citado na operação Lava Jato foi o PSOL.

 

MidiaNews - O senhor está a par da situação financeira da Prefeitura de Cuiabá? O que pretende fazer para reduzir o peso da folha de pagamento nas contas municipais, que já está próximo de atingir o teto permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal?

 

Procurador Mauro – Com relação à situação financeira de Cuiabá, eu não acredito nesse discurso que não há recurso, de que nunca tem dinheiro. A gente acredita que esse discurso é utilizado para justificar a ineficiência. O orçamento da Capital é de R$ 2,4 bilhões neste ano e para 2017 a previsão é de que seja de R$ 2,2 bilhões. Quando fui candidato a governador lá em 2006, naquela época já havia uma análise de que Cuiabá precisava de um hospital estadual. Falava-se que precisaria de R$ 100 milhões para construir a unidade e os adversários afirmavam que não tinha da onde tirar esse dinheiro. Mas depois apareceram R$ 1 bilhão para o VLT, R$ 800 milhões para a Arena Pantanal e outros milhões para diversas outras obras da Copa. Só não apareceu recurso para o hospital. Então eu vejo, com extrema franqueza, de que esse discurso que não tem dinheiro é um discurso mais para justificar a inversão de prioridade. Cuiabá, quando você analisa a arrecadação tributária, conseguiu ao longo dos anos aumentar e muito a sua receita própria. Mas não houve melhoria nos serviços. Por isso, precisamos que os serviços sejam de melhor qualidade. Outro problema é essa questão dos cargos comissionados. A gente sabe que muitos desses cargos são ocupados por cabos eleitorais. Existe uma quantidade grande também de servidores temporários. Então a nossa proposta é de realização de concurso público para essas vagas. São mais de 7 mil vagas que existem de contrato temporários.

 

MidiaNews – Quais são as suas propostas para o serviço de água e saneamento básico ? O senhor defende a retomada da CAB Cuiabá?

 

Procurador Mauro – Sim. Porque essa concessão já foi anulada judicialmente, mas o Município recorreu dessa decisão para que a CAB Cuiabá continue a operar os serviços. O entendimento da gente é de que o patrimônio público foi vendido a preço de banana. Não há nada que justifique essa concessão. E essa empresa que veio operar, não veio com o intuito de prestar um bom serviço. Não cumpriu as metas que foram pactuadas, apenas se preocupa em arrecadar em cima da tarifa. O relatório de intervenção da atual gestão demostra que a CAB, em quatro anos repassou, R$ 35 milhões a título de bonificação aos seus diretores. Por isso nós defendemos que esses serviços precisam retornar para o controle do Município.

 

MidiaNews – Quanto a CAB arrecadou nesse período da concessão em Cuiabá?

 

Procurador Mauro – Não fizemos a conta desse período, mas por mês a empresa arrecada cerca de R$ 17 milhões.

 

MidiaNews – O senhor admite, caso seja eleito, entrar com uma ação na Justiça para ter esses recursos de volta, por exemplo? Esses que foram distribuídos aos diretores?

 

Procurador Mauro – Com certeza. Os prejuízos que foram causados nesse período de concessão, que foi declarada ilegal pela Justiça, precisam ser apurados.

 

MidiaNews – O senhor não tem nenhum tipo de receio, uma vez eleito, de ter dificuldade em gerir uma máquina tão complexa como a Prefeitura, tendo em vista que nunca exerceu nenhum cargo público Executivo?

 

Procurador Mauro – Eu não vejo esse tipo de problema. Isso aí é muito apontando pelos adversários, num critério até mesmo discriminatório contra a população. O atual prefeito Mauro Mendes nunca tinha sido prefeito e foi eleito. O Blairo Maggi, a mesma coisa no cargo de governador. Então eu não acredito que só rico sabe administrar. Acredito que trabalhador sabe administrar também e até melhor do que essas pessoas.

 

MidiaNews – O senhor já pensou em uma equipe de secretários?

 

Procurador Mauro – Nossa proposta é de que a gente consiga aproveitar os servidores de carreira da Prefeitura e pessoas qualificadas e comprometidas da sociedade cuiabana.

 

MidiaNews – Mas já tem ideia de nomes para compor as secretarias?

 

Procurador Mauro – Ainda não pensei nisso. Há momento para tudo na vida. O momento agora é o processo eleitoral, de demostrar para a população que nós temos as melhores ideias. Uma vez vencida a eleição, nós vamos fazer um amplo diálogo com a sociedade e vamos montar um dos melhores governos que Cuiabá já teve.

 

 




Clique aqui e faça seu comentário


27 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

João Ivo  23.09.16 08h10
Gostei da entrevista do Procurador Mauro, isso vem demonstrar a coerência das ideias, e que não precisa de milhões para se fazer política. Também enfatizo, quanto ao voto de protesto, que a população deixoú de acreditar nas historias mirabolantes que surgem nessa época. Nos que apoiamos o Procurador Mauro somos esclarecidos sim, temos consciência, não somos alienados, como alguns estão tentando no desespero, no qualificar. Em todas as eleições que o Procurador participou meu voto foi dele. Estamos juntos mais uma vez. Até a vitória. João Ivo Administrador de Empresa Pós graduado em Gestão de Negócios Não sou filiado a nenhum partido político.
14
1
gilston  22.09.16 17h40
Eles do outro lado, ja bateu o desesperos. Até pastores, que deveria esta pregando a biblia, estão querendo queimar o filme do Procurador Mauro. Gente, o homem tem boas ideias.
15
2
CARLINO AUTA DA SILVA  22.09.16 17h33
O procurador Mauro merece receber nosso apoio, um nome novo para administrar nossa querida Cuiabá. Caso não faça uma boa administração, trocamos ele na próxima eleição. Precisamos de mudança, e a mudança começa pela troca dos administradores.
13
1
Lindomar Gonçalves do Nascimento  22.09.16 10h36
Parabenizo o candidato pela entrevista e deixo meus sinceros votos de sucesso nesta empreitada a que ele está se propondo e assim como ele, tb acho que tem se que rever os conceitos de gestão intranhadas pelos antigos gestores.
15
1
rogerio  21.09.16 15h34
o voto da minha família é do Procurador Mauro, pessoa simples, honesta e com linha de pensamento muito bem definida, ético acima de tudo, merece todo nosso respeito e também nosso voto, esse eu confio
26
6

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2017 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados