ENQUETES

A que você atribui a renovação da Assembleia e da Câmara neste ano em MT?

PUBLICIDADE

Cotidiano / CASO MÉDICA
11.06.2018 | 18h50
Tamanho do texto A- A+

Peritos alegam fraude em laudo paralelo e fazem denúncia ao MPE

Análise disse que carro de médica estava a mais de 95 km/h no momento do acidente

Alair Ribeiro/MídiaNews

Clique para ampliar

O presidente do Sindpeco, Antônio Magalhães

CÍNTIA BORGES
DA REDAÇÃO

O Sindicato dos Peritos Oficiais Criminais de Mato Grosso (Sindpeco) irá protocolar uma representação criminal contra a empresa Forense Lab, responsável pelo laudo independente sobre o atropelamento do verdureiro Francisco Lúcio Maia, ocorrido em abril.

 

Segundo a entidade, o documento paralelo  que apontou que a médica Letícia Bortolini conduzia seu carro a mais de 95 km/h quando atropelou e matou o verdureiro  tem trechos inteiros copiados de perícia anterior, realizada pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec). A denúncia será encaminhada ao Ministério Público Estadual.

 

“Não temos como acreditar minimamente no laudo final, uma vez que é uma cópia de dados realizados por um outro parecer técnico feito em 2014. [...] As cópias do estudo foram integrais. Há trechos inteiros do laudo feito há quatro anos. É impossível dois casos terem medidas, ângulos iguais”, disse o presidente do Sindipeco, Antônio Magalhães.

  

Alair Ribeiro/MidiaNews

Coletiva Sindicato Politec

Vice-presidente do Sindpeco, Alisson Trindade

O estudo alternativo foi solicitado pelo delegado Christian Cabral, da Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (Deletran), após laudos emitidos pela Politec sugerirem que a velocidade do veículo poderia ser de 30 km/h.

 

Os peritos negaram que essa afirmação fosse conclusiva e classificaram como “errôneos” os questionamentos do delegado.

 

O suposto plágio foi detectado quando um perito da Politec teve acesso ao laudo e, ao examiná-lo, teve a certeza de que o trabalho havia sido realizado por ele em 2014, no caso do atropelamento de um promotor no interior do Estado.

 

“A análise dessa perícia foi realizada em cima de imagens, como a feita em 2014 pelo perito oficial. Nessa confecção de laudo, o perito divide o trecho em quadros e os analisa. Os quadros, os números dos quadros não iguais. Qual a probabilidade de dois vídeos diferentes terem a mesma quantidade de quadros?”, indaga Magalhães.

 

O responsável técnico pelo estudo da Forense Lab é o perito afastado Thyago Jorge Machado. De acordo com o sindicato, a realização de estudos criminais particulares por peritos é proibida pela legislação. 

 

“Não é a primeira vez que esse colega faz isso. Já tem ao menos três processos na corregedoria contra ele”, disse o perito Jaime Trevisan.

 

Caso acatada a denúncia, o Ministério Público deve investigar como o servidor teve acesso ao estudo realizado em 2014, mesmo estando afastando. Ele pode até ser exonerado do cargo.  

 

"Delegado cometeu um crime"

 

Conforme os peritos, o delegado cometeu crime quando pediu laudo a uma empresa privada, antes mesmo da análise das imagens do atropelamento pela Politec ser encaminhada à delegacia.

 

“Pelas regras do Código de Processo Penal, ele não poderia ter feito esse pedido”, disse vice-diretor do sindicato, Alisson Trindade.

 

Veja imagem comparativa apresentada pelo sindicato:

 

 




Clique aqui e faça seu comentário


5 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Leigos   12.06.18 12h56
A Politec não entregou o laudo de áudio e vídeo. No laudo de local Não concluiu velocidade. O delegado interpretou velocidade de dano como velocidade do veiculo. O laudo de local repete três vezes que pela ausência de vestígios não pode determinar a velocidade. Maaaaaas nada disso importa :s o delegado entendeu 30km, falou 30km, vocês acreditam e defendem a atitude dele e de uma empresa que tem como responsável técnico Uma cara que possivelmente será exonerado. Esperem o laudo de áudio e vídeo da Politec. Se não estiver a contento é só Criticar. É bacana ver o esforço desse delegado em fazer justiça, mas não podemos aplaudir qualquer atitude. Tem que rever e não transformar esse caso triste em promoções pessoais.
45
27
Raimundo  12.06.18 09h23
Toma, acho é pouco, ficou muito feio para os peritos da politec, tinha que ser tomada alguma providência.
53
23
Thiago  12.06.18 05h40
Com todo respeito à POLITEC e aos Peritos. Mas perderam a oportunidade de ficarem quietos e na sua. Me fazem laudo onde afirmam que o veículo estava a 30 km/h quando, pelas imagens, QUALQUER UM percebe que o veículo estava bem mais que isso!!! Agora querem ficar contestando/desmerecendo o outro laudo que aponta para uma velocidade mais plausível com os fatos e imagens?!!! Faça-me o favor!
77
21
Jorge Cintra  11.06.18 22h41
Qualquer menção de estimar aquela velocidade em 30KM/h é incoerente, ao meu ver. Considerando que todos já vimos as imagens, penso que o delegado usou o bom senso e não se sentindo satisfeito solicitou outra pericia. A POLITEC poderia explicar como chegou nessa velocidade de 30km/h.
77
13
Robélio Orbe  11.06.18 21h26
Só um tolo para acreditar na perícia que afirma que o veículo estava há 30 km/h. Vamos fazer uma simulação com um simulacro e veremos o resultado.
69
13
1999-2018 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados

Ver em: Celular - Web