Cuiabá, Terça-Feira, 18 de Dezembro de 2018
SELFIES NA REDE
13.04.2018 | 10h47 Tamanho do texto A- A+

Juíza reclama de "pergunta idiota" de advogado; OAB protesta

Postagem de Anna Paula Gomes Freitas, de Tangará da Serra, revoltou profissionais do Direito

Reprodução

A juíza Anna Paula Gomes Freitas, que atua na Comarca de Tangará da Serra

DIEGO FREDERICI
DO FOLHAMAX

A Ordem dos Advogados do Brasil seccional Mato Grosso representará na Corregedoria do Tribunal de Justiça a juíza Anna Paula Gomes Freitas, que atua na comarca de Tangará da Serra (250 km de Cuiabá).

 

Ela postou em sua conta no Instagram na última qarta-feira (12) selfies tiradas durante uma audiência ironizando um advogado por uma "pergunta idiota".

 

A informação consta de um post publicado pelo presidente da OAB-MT, Leonardo Campos, em sua página no Facebook. Para ele, a juíza foi “extremamente infeliz e desrespeitosa”.

 

Segundo ele, o assunto já está na Corregedoria do Tribunal de Justiça, para onde as fotos foram enviadas por um canal online.

 

"Como presidente da OAB-MT, mas principalmente como advogado, que recebi essa notícia lamentável. A juíza foi extremamente infeliz e fez comentários desnecessários e que nada contribuem para a efetiva distribuição da justiça, além de ter sido desrespeitosa com o ato formal e solene que é a audiência, que aliás, deveria ser objeto de atenção de todos (o desrespeito aos advogados nem precisa ser ainda mais explicitado)”, postou.

 

Em seguida, o presidente da OAB colocou que o advogado tem total liberdade para decidir sobre as perguntas que faz na audiência.

 

“A pertinência da pergunta é avaliada pelo advogado que traça toda uma estratégia de defesa, assim, totalmente desnecessários e impertinentes tais comentários. Já informo de antemão que o assunto já está na Corregedoria do Tribunal de Justiça e vamos cobrar resposta”, diz o post.

 

Numa das imagens postadas, a juíza aparece “concentrada” na audiência que presidia. Porém, na legenda da foto consta os seguintes dizeres: “aquela falta de paciência que vai dando quando a audiência é estressante e o advogado começa a fazer pergunta idiota!”, diz a legenda.

 

Na outra imagem, a magistrada também parece observar a audiência com um leve sorriso nos lábios "Aquela satisfação quando da pergunta idiota vem uma resposta que é tudo que a defesa não queria ouvir”.

 

GALERIA DE FOTOS
REPRODUÇÃO
REPRODUÇÃO
REPRODUÇÃO



Clique aqui e faça seu comentário


COMENTÁRIOS
2 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Sandro  14.04.18 11h57
Precisamos mudar a lei da Magistratura. Enquanto algumas prerrogativas não forem tiradas da Magistratura os advogados serão sempre tratados como coadjuvantes no cenário jurisdicional. Enquando acreditarem (magistrados) que estão acima da própria lei, apesar de estarmos em uma era do neoconstitucionalismo e do pós positivismo, a voz do advogado que é a voz do próprio jurisdicionado será o segundo plano na demanda. O Juiz contemporâneo deve ser respeitoso, com aqueles que compõem a mesa de audiências. A constituição de 1988 impõe aos juízes o respeito as instituicoes, as leis e os princípios constitucionais.
9
0
Anna Rubia Pedrosa e Silva  13.04.18 14h04
Como Advogada, sinto extrema decepção desta declaração vinda de uma autoridade que sabe que não há hierarquias entre Magistrados, Promotores, Defensores, Advogados e sim tem que haver entre esses profissionais respeito mútuo. Agora esta declaração ao meu ver demonstra que a Magistrada não tem ética e total despreparo para ocupar o cargo que ocupa.
116
8