ENQUETES

Como você vai gastar seu 13º salário?

PUBLICIDADE

Cotidiano / CRIANÇA MORREU
21.09.2016 | 09h03
Tamanho do texto A- A+

Juiz manda transferir idoso que pôs veneno em achocolatado

Decisão cita "zelo pela integridade física" de Adônis José Negri, de 61 anos

Montagem/MidiaNews

Clique para ampliar

Adônis estava preso no Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC)

JAD LARANJEIRA
DA REDAÇÃO

A Justiça determinou a transferência do comerciante Adônis José Negri, de 61 anos, preso desde o dia 1º de setembro, acusado de ter colocado veneno em um achocolatado da marca Itambé, o que resultou na morte de uma criança de 2 anos.

 

A decisão foi assinada pelo juiz Jurandir Florêncio Castilho Júnior, da 14ª Vara Criminal de Cuiabá, no dia 12 de setembro.

 

Adônis estava preso no Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC) e foi encaminhado para o Centro de Custódia da Capital (CCC).

 

O motivo da transferência seria o “zelo pela integridade física” do detento.

 

O caso corre em segredo de Justiça.

 

Cansado de ser assaltado

 

O delegado Eduardo Botelho, da Delegacia Especializada de Defesa da Criança e do Adolescente (Deddica), afirmou que a morte foi provocada por um veneno conhecido como carbofurano, que é utilizado para matar ratos.

 

Segundo o delegado, o veneno foi colocado no produto por Adonis José para se vingar de um assaltante que estava furtando sua casa e comendo alimentos de sua geladeira.

 

O assaltante, Deuel de Resende Soares, de 27 anos, caiu na armadilha, furtou o produto, mas o vendeu para o pai da criança, que acabou consumindo a bebida envenenada.

 

Em depoimento, o idoso confirmou que colocou veneno no achocolatado, porém negou que era para se vingar do assaltante e sim para matar ratos.

 

O caso

 

A criança de dois anos deu entrada na Policlínica do Coxipó no dia 25 de agosto.

 

A mãe informou que estava em casa com o filho, no Bairro Parque Cuiabá, quando a criança teria dito que estava com fome. Ela, então, deu-lhe uma caixinha de achocolatado.

 

Ela disse que a reação foi imediata e o menino passou mal, desmaiando em seguida.

 

O menino chegou a ser reanimado pelos médicos, mas morreu cerca de uma hora depois de ter dado entrada na unidade hospitalar.

 

Após a repercussão do acaso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou o recohimento de um lote do achocolatado em todo território nacional.

 

Leia mais sobre o assunto:

 

Idoso envenenou achocolatado para pegar bandido, diz delegado

 

Mais provável é morte por envenenamento, avalia infectologista

 

Onda de boatos se espalha na internet após a morte em Cuiabá

 

Após morte de criança, achocolatado é interditado em todo o País

 

Secretária de Saúde interdita lote de achocolatado

 




Clique aqui e faça seu comentário


1 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Neia Opina  21.09.16 13h41
Tenho pena desse senhor, que na intenção de defender-se tomou uma atitude, embora errada, da qual JAMAIS imaginaria que teria o desfecho trágico que teve. O que aconteceu com o moço que roubou o achocolatado do seu estabelecimento? Tudo isso começou com ele furtando o comercio do sr. Adonis. Ele também tem que ser punido, tem sua parcela de culpa, se não fosse ele, este sr. não teria chegado a esse extremo. Certamente é um homem que trabalhou a vida inteira e num momento de desespero, por conta de um bandido, arruinou sua vida.
28
1

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2017 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados