ENQUETES

Como você avalia o atendimento do Detran-MT?

PUBLICIDADE

Cotidiano / SUCESSÃO DA CAB
18.05.2017 | 11h35
Tamanho do texto A- A+

Emanuel tem cinco dias para analisar plano de empresa

Documento traz garantias para investimentos de R$ 1,2 bilhão em sete anos

Marcus Mesquita/MidiaNews

Clique para ampliar

Segundo a assessoria da Prefeitura, o planejamento é que na próxima quinta-feira (25) a decisão seja tomada

KARINA CABRAL
DA REDAÇÃO

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), recebeu no final da quarta-feira (17) o plano de investimentos do grupo RK Partners para a concessão dos serviços de água e esgoto da Capital.

 

Ele recebeu o documento e despachou para análise da Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos Delegados de Cuiabá (Arsec) e da Procuradoria Geral do Município.

 

A partir de agora, a Prefeitura tem cinco dias úteis para fazer a avaliação e dar o parecer final a respeito da concessão. Durante esse período, se houver alguma dúvida, a Arsec e a Procuradoria podem chamar os representes da empresa.

 

Segundo a assessoria da Prefeitura, o planejamento é que na próxima quinta-feira (25) a decisão seja tomada.

 

O documento entregue deve apresentar como a concessionária pretende investir R$ 204 milhões em 18 meses e R$ 1,2 bilhão em sete anos.

 

O encontro entre o prefeito e diretores do grupo aconteceu no Palácio Alencastro e contou com a presença de representantes do banco Votorantim. Já representantes dos bancos Bradesco e BNDES também participaram da reunião, mas por teleconferência. Os bancos apresentaram as garantias dos investimentos.

 

A empresa

 

A RK Partners é uma empresa de consultoria especializada em reorganizações empresariais complexas. Eles assumiram a gestão do saneamento no final da gestão do ex-prefeito Mauro Mendes (PSB).

 

Segundo o site da empresa, seus “sócios e equipe possuem ampla experiência em projetos de reestruturação financeira e operacional em setores variados, tendo obtido sucesso em todos os seus casos”.

 

Dentre as exigências do contrato com o Município está uma cláusula pétrea, que impede o Grupo Galvão de voltar a deter o controle acionário da empresa em caso de descumprimento dos serviços por parte da RK Partners.

 

Além disso, a nova empresa não poderá manter nenhum dos antigos diretores da CAB Cuiabá trabalhando e deverá apresentar um plano de investimentos a cada ano de concessão.

 

CAB

 

A antiga concessionária, CAB, ainda não se pronunciou sobre a nova concessão, visto que ainda não tiveram nenhuma manifestação formal da Prefeitura anunciando a saída da concessionária. Em maio de 2016, o então prefeito Mauro Mendes (PSB) decretou sua intervenção.

 

O contrato de concessão com a empresa foi assinado em fevereiro de 2012. A expectativa do Município era de que a empresa universalizasse a distribuição de água em até 3 anos.

 

O contrato, à época, foi avaliado em R$ 6,5 bilhões.

 

Leia mais:

 

Emanuel quer garantias de empresa e diz que não aceitará “malandros”

 

Grupo assume a CAB Cuiabá e deve investir R$ 1,2 bi em 7 anos




Clique aqui e faça seu comentário


0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2017 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados