ENQUETES

A que você atribui a renovação da Assembleia e da Câmara neste ano em MT?

PUBLICIDADE

Cotidiano / AMOR E FUTEBOL
12.06.2018 | 08h00
Tamanho do texto A- A+

Após conhecer namorado na Copa em 2014, cuiabana vive na Rússia

Jovem diz que Mundial é um dos momentos favoritos do casal e conta como tudo começou em Cuiabá

Divulgação

Clique para ampliar

Thaís Fernandes e Ilya Muzika se conheceram em Cuiabá, na época da Copa do Mundo

JAD LARANJEIRA
DA REDAÇÃO

Foi num dia ensolarado de 16 de junho de 2014, no Aeroporto de Várzea Grande, um dia antes dos russos e coreanos se enfrentarem na Arena Pantanal durante a Copa do Mundo, que a jovem Thais Fernandes de Oliveira trocou olhares com o estrangeiro Ilya Muzika.

 

Ela havia acabado de chegar de Brasília, onde tinha ido visitar uma tia. Já ele desembarcava na cidade metropolitana para assistir a partida entre as seleções, em Cuiabá, que aconteceu um dia depois, ocasião em que os dois times empataram.

 

Na época era comum abordar estrangeiros que chegavam à Capital para registrar o momento com uma fotografia, afinal, era um momento de alegria compartilhado por toda a nação.

 

E foi desse jeito que a cuiabana conheceu Ilya. Quem incentivou a posar para o retrato foi a própria mãe: “Vai lá filha, tira uma foto com eles”, disse, encorajando-a.

 

Mesmo meio relutante e tímida, a jovem que na época tinha 18 anos concordou e posou ao lado do até então desconhecido estrangeiro. Naquele momento ela jamais imaginara que ao seu lado estava o futuro namorado e, como ela mesma gosta de dizer, o seu “príncipe encantado”. 

 

Em entrevista ao MidiaNews por telefone, a morena de cabelos encaracolados, hoje com 22 anos, contou um pouco de como o futebol, em especial a Copa do Mundo, se tornou uma época tão importante em sua vida.

 

Arquivo pessoal

casal russia

Casal está há quatro anos juntos e mora em San Petesburgo

Vivendo há nove meses na Rússia, na cidade de São Petesburgo, ao lado do companheiro, Thais lembra que o encontro com o amor de sua vida a fez passar por momentos que, segundo ela, se tornaram inesquecíveis, ainda com tão pouca idade.

 

Hoje, após quatro anos, ela afirma que estar mais uma vez nessa época do ano, e novamente em um país onde é sediado os jogos de futebol da Copa, traz à tona muitas expectativas e sentimentos bons, vividos há anos quando ainda morava no Brasil.

 

“O ano da Copa é sempre um ano especial pra gente, porque acho que marcou o início do nosso relacionamento. E nós sempre ficamos muito juntos quando se trata de futebol. Parece que é algo que liga mais a gente, afinal foi nessa época que a gente se conheceu. Eu acho que o destino já tinha combinado que ia ser nós dois e nem a distância ia nos separar”, disse.

 

“Para mim esses quatro anos parecem que se passaram em um estalar de dedos. E com a Copa aqui na Rússia, parece que foi ontem que eu estava no Brasil, e agora tô aqui pra viver isso. É muito incrível”, contou.

 

O começo de tudo

 

Longe da lembrança de a seleção ter perdido por 7x1 nas quartas de finais no Mundial, Thaís é só alegria quando recorda de 2014, ao desembarcar em Cuiabá.

 

“A gente se conheceu no dia 16 de julho no aeroporto, mas apenas nos vimos naquele dia e após um pouco de conversa ele pegou o meu nome e nos despedimos. Depois de duas semanas ele me achou no Facebook e me enviou um texto enorme perguntando se eu me lembrava dele”, lembrou.

 

Daí em diante os dois não pararam mais de se comunicar pela internet. Thaís, que não falava inglês nem russo, precisou da ajuda do ‘Google tradutor’ para conversar com o amado.

 

Após cinco meses trocando mensagens veio o momento do encontro. E o local marcado foi o aeroporto do Rio de Janeiro.

 

Na época, a mãe de Thaís não gostou da idéia, por medo de acontecer algo com a filha, e ainda tentou convencê-la a desistir. No entanto, sem sucesso, ela acabou planejando uma fuga para encontrá-lo.

 

“Todo mundo já sabia que eu ia encontrar ele no RJ, mas ninguém sabia o horário, então minha mãe tentou me ludibriar comprando roupas no shopping, tentando fazer com que eu não fosse, porque minha mãe tinha medo, afinal ela só tinha visto ele uma vez na vida. Só que no dia da viagem eu fiz minha mala e 10h meu irmão ligou pra ela e falou: a Thaís foi para o aeroporto com mala e tudo. E assim eu fui”, lembrou, aos risos.

 

A praticidade que tinham em se comunicar por trás da tela de um computador deu lugar ao nervosismo e ansiedade para o encontro cara a cara, que, segundo a cuiabana, foi “engraçado e romântico”.

 

“Ele não falava português e quando a gente se viu ele perguntou se eu falava inglês, eu disse que não [risos]. Porque quando a gente se comunicava no Facebook, era totalmente em inglês e eu não falava, e eu lembro que ele ficou bravo, mas porque havia esquecido o celular no carro, e isso dificultou um pouco para a gente conversar, mas no fim deu tudo certo. Ele me trouxe rosas brancas e foi lindo e muito especial pra mim. Um momento único”, contou.

 

Após tranqüilizar a mãe por telefone quando encontrou o amado, os dois não se desgrudaram mais e ficaram 11 dias na ‘Cidade Maravilhosa’, até que chegou o momento da despedida.

 

“Para nos comunicarmos todos aqueles dias foi uma coisa muito engraçada, e a mais romântica da minha vida. Como eu não falava inglês e ele falava, usamos mímica, Google tradutor, e era muita coisa para nos entendermos. Ainda hoje, depois de quatro anos de namoro, tem palavras que são difíceis pra mim e ainda usamos o Google tradutor para entender um ao outro. Mas foram os 11 dias mais especiais da minha vida”.

 

A despedida, como era esperado para quem está apaixonado, foi dolorosa e triste.

 

“Ele me levou no aeroporto pra eu ir pra casa e depois disso nós não paramos mais de se comunicar diariamente. E como o horário era muito diferente, eu parava de conversar com ele por volta das 17h, que é quando é meia noite aqui”, disse.

 

Arquivo pessoal

casal russia

Após a decisão de ficarem juntos, o casal ainda passou pela barreira do idioma

Vida na Rússia

 

Após o primeiro encontro, os dois trataram logo de marcar um novo, porém, desta vez era Thaís quem iria ao encontro do gringo.

 

Em 2015, sem nunca ter saído do país, ela arrumou as malas e após quase 18h se viu na Rússia, momento em que parou para pensar realmente no que estava acontecendo, ou seja, ela estava em um país estrangeiro e sozinha: “fui muito louca”, disse ela, porém sem se arrepender.

 

Lá ela passou um mês ao lado do russo, e depois retornou ao Brasil. Mas dessa vez foi mais difícil para o casal. Ela lembra que quando voltou ficou cabisbaixa e até mesmo depressiva, querendo voltar no outro dia para a Rússia.

 

“Eu fui pela primeira em junho e fiquei até julho [de 2015], depois voltei para cá [Rússia] em setembro para o aniversário dele. Depois disso veio a fase mais difícil do nosso relacionamento, porque eu não vim em 2016, só no começo de 2017. Então a gente ficou praticamente 2 anos só se comunicando apenas pela internet, skype e celular, e foi muito difícil. Por conta disso, muitas vezes tínhamos desavenças pela distância, chegamos a achar que não ia dar certo”, lembrou.

 

Após o relacionamento resistir dois anos apenas se comunicando virtualmente, a jovem tomou uma decisão de ir de vez morar com o namorado.

 

Hoje a cuiabana se declara uma pessoa feliz. Tem um emprego estável num site de notícias, dando suporte ao idioma português.

 

Os planos para voltar a Cuiabá ainda não têm data confirmada. Ela sabe apenas que deve acontecer no final de 2018.

 

Quanto aos jogos na Rússia, Thaís diz não saber se vai a algum, mas acredita que o namorado irá fazer alguma surpresa, devido à época ser um momento especial para os dois.

 

“A Copa do Mundo sempre vai ser nosso xodó, e eu espero que ele me peça em casamento agora neste momento que é a Copa, porque é a nossa data, e seria lindo. Ainda não sei se vamos nos jogos, mas queremos, porque geralmente quem compra as entradas é ele, e ele quer muito ir, mas não sei ainda. Na verdade eu não sei se ele comprou ou quer fazer uma surpresa. Mas eu quero muito ir”, afirmou.

 

Leia também:

 

Seis anos depois, comerciantes ainda sofrem com "legado" do VLT

 

Políticos: momentos de alegria trouxeram longo período de desgosto

 

 

GALERIA DE FOTOS




Clique aqui e faça seu comentário


10 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Adenilza Souza Maria  14.06.18 08h38
Que lindo a sua historia prima, me emocionei. Que Deus abençoe vocês. Espero que sua historia siva de lição pra muitos que pensam em desistir no primeiro obstáculo.
3
0
Elzely gomes  14.06.18 00h28
Que vcs meus amores.. vivem felizes para sempre!! De sua mãe que te ama mais que tudo !!!
2
0
carlos saldanha  13.06.18 17h01
Por amor vale tudo! Sejam felizes para sempre.
6
0
Regina oliveira  13.06.18 16h00
Feliz por vcs Taís, sei também o quanto sua mãe morre de saudades de você. Qualquer dia iremos te visitar. Que Deus abençoe essa união. Bjs
5
0
Maria Duran  13.06.18 15h14
Lindos!! Deus abençoe que continue assim, felizes.
7
0
1999-2018 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados

Ver em: Celular - Web