ENQUETES

Qual a principal característica de um candidato ao Governo?

PUBLICIDADE

Cotidiano / DEU NO "ESTADÃO"
28.05.2014 | 08h59
Tamanho do texto A- A+

Maior doador do senador Taques opera esquema, diz PF

O "Estado de São Paulo" diz que Fernando Mendonça foi responsável por 20% da arrecadação de Pedro Taques

Senado Federal

Clique para ampliar

O senador Pedro Taques, que recebeu dinheiro de empresário investigado pela Polícia Federal

DA REDAÇÃO

A Operação Ararath, da Polícia Federal, continua a repercutir na imprensa nacional. Reportagem do jornal "O Estado de S.Paulo", neste domingo (25), relatou a relação entre um dos alvos da PF, o empresário Fernando Mendonça, e o senador Pedro Taques (PDT), pré-candidato ao Governo de Mato Grosso.

Em sua campanha ao Senado, em 2010, Taques recebeu de Mendonça R$ 230 mil - o equivalente a 20% de toda a sua arrecadação. O jornal cita na reportagem que Taques mantém empregada, em seu gabinete, uma filha do empresário investigado.

Confira a reportagem do "Estadão":

Maior doador de senador opera esquema, diz PF

Polícia Federal investiga movimentações financeiras de Fernando Mendonça, responsável por 20% da arrecadação de Pedro Taques

FERNANDO GALLO
O ESTADO DE S.PAULO

O empresário Fernando Mendonça, maior financiador da campanha do senador Pedro Taques (PDT-MT) em 2010, é apontado pela Polícia Federal (PF) como um dos operadores do suposto esquema de lavagem de dinheiro que teria abastecido campanhas eleitorais em Mato Grosso.

"Uma filha de Mendonça, Ariane Victor de Matos Mendonça, é funcionária do gabinete de Taques no Senado. Ela trabalha, segundo o senador, no “núcleo de comunicação”, onde faz assessoria e opera as redes sociais do mandato parlamentar. "


Mendonça é sócio de uma cadeia de supermercados atacadistas e presidia o PDT no Estado até o fim do ano passado. Uma filha dele é funcionária do gabinete de Taques no Senado.

O empresário doou, por meio da Vale Formoso Distribuição Ltda., razão social do Atacado Mendonça, R$ 230 mil para a campanha de Taques ao Senado.

O valor representa 20% do total de R$ 1,1 milhão doado ao parlamentar em 2010, e faz de Mendonça o maior doador de campanha. Hoje pré-candidato ao governo estadual, Pedro Taques não é investigado na Operação Ararath, que apura lavagem de dinheiro e operação financeira clandestina.

Mendonça, sim, é investigado. Em fevereiro, ele foi alvo de busca e apreensão em sua casa e uma de suas empresas.

Entre outras operações identificadas como ilícitas pela PF está uma nota promissória de R$ 4,4 milhões em favor de uma das empresas de Mendonça (Comércio Regional de Alimentos), assinada por Eder Moraes, que foi secretário de Fazenda do governo Blairo Maggi (PR) e é apontado como o principal operador do esquema. Moraes foi preso na terça-feira, e está no presídio da Papuda, em Brasília.

A nota era datada de 14 de maio de 2010, com vencimento em 30 de junho. Lembrando tratar-se de “pleno ano eleitoral”, a PF anotou: “Trata-se de uma operação financeira de grande vulto realizada de forma clandestina com o uso, inclusive, da fachada da empresa do ramo atacadista. Eis um entre tantos indícios de que Fernando Mendonça França é um dos operam instituição financeira clandestina no Estado”.

Fernando Mendonça (de camisa verde) posa ao lado de Pedro Taques no diretório do PDT


No fim de 2013, Mendonça afastou-se da direção partidária. À época, Taques afirmou que a atitude não guardava nenhuma relação com a Operação Ararath, e sim com mudanças em diretórios do PDT em todo o Estado de Mato Grosso.

Uma filha de Mendonça, Ariane Victor de Matos Mendonça, é funcionária do gabinete de Taques no Senado. Ela trabalha, segundo o senador, no “núcleo de comunicação”, onde faz assessoria e opera as redes sociais do mandato parlamentar.

Defesa

Taques, que contou ser amigo de Fernando há 15 anos, disse que recebeu a notícia da investigação com “surpresa”. “Não posso ser responsabilizado por um ato que não é meu. Ele tem direito de defesa. As instituições tem que funcionar e (o caso) tem que ser apurado”, afirmou o senador.

Leia mais sobre o assunto:

MPF: acusados cometiam crimes como "modo de vida"

MPF não denuncia empresário suspeito de operar esquema

Justiça Federal suspende sigilo de processos da Ararath

Alvo da Polícia Federal deu sete depoimentos ao MPF

MPF cita lista com nomes de 47 membros do MPE e valores

Irritado, Prado brada: "Querem jogar nosso nome na lama"

Por apoio em Sinop, Silval teria tentado impedir cassação de Juarez

Filho de ex-conselheiro recebeu depósitos de alvo da PF

Ex-juiz diz que Ministério Público está "sob suspeição"

Justiça federal recebe denúncia do MPF contra Eder e Vivaldo

Riva diz que taques "mentiu" sobre horas de voo em 210

Associação defende procuradora acusada por Riva

Riva diz que Taques influenciou em "delação premiada"

Riva acusa promotora do MPF de agir "maliciosamente"

Ministério público teria induzido Dias Toffoli a erro

Ex-mulher de empresário gerou megaoperação

Empresa que levou R$ 300 milhões é alvo da PF

Banco do Mensalão fez negócios com Aval do Governo

Colunista diz que "delação" de ex-marido teria conotação política

Operação da PF atinge "nata" da política em Mato Grosso

PF apreendeu nota promissória no valor de R$ 40 milhões

Alvo da PF diz que pagou R$ 1,4 milhão a Chico Galindo

Ministro do STF negou busca na Amaggi e gabinete de Silval

Juiz cita indícios de "parceria" de Eder e Júnior Mendonça

Silval paga fiança por arma de fogo e é liberado pela PF

Bosaipo e Alencar Soares também foram alvos de buscas

Detidos, PF leva Eder e Riva para Brasília; veja fostos e vídeo

Ministro do STF cita "caderno espiral" de Silval Barbosa

Silval e Mendes teriam recebido R$ 8 milhões para campanhas

Empréstimo de R$ 3,4 milhões e contrato motivaram busca

Suspeito, gerente do Bic Banco está preso em Cuiabá

Maggi teria avaliado R$ 4 milhões para vaga de Ricardo

Palácio do Planalto avalia que ação contra Silval é "retaliação"

PF prende Eder e Riva e realiza buscas na Assembleia

PF investiga suposta "compra" de vaga no Tribunal de Contas

Ministro ordenou prisão de deputado e ex-secretário em MT

Ministério Público Estadual também seria alvo de operação da PF

Promotor do Gaeco foi alvo da PF; MPE emite nota

Maggi é investigado pelo STF por suposta lavagem de dinheiro

Eder fala com promotor do Gaeco durante busca da PF

Investigado diz que Silval pediu R$ 7 milhões emprestado

Promotor acusa "movimento velado" de policiais para "atingir MP"

Pedido de revogação de prisão de Riva está no MPF

Escritório de advocacia teria sido usado para "lavagem"

ONG pede cassação de Mendes; prefeito alega perseguição

Ministro Dias Toffoli revoga prisão do deputado Riva

Adjunto da Sefaz recebeu R$ 520 mil de alvo da PF

Blairo fez pagamentos milionários a empresas investigadas


Documentos apreendidos com Eder relacionava repasses a deputados, prefeito e empresas




Clique aqui e faça seu comentário


26 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Marcos  28.05.14 23h20
Sobrou só o Muvuca.
55
1
Mara  28.05.14 21h20
Aaaafeeee! Não escapa um!!! É justamente por essa e por outras é que voto nulo!!! E nem venham me falar que votar nulo é jogar o voto fora!
27
8
Helio  28.05.14 19h37
Bem, vamos fazer uma analogia, voce me arruma 230.000,00 (duzentos e trinta mil reais) e lhe arrumo um emprego para a sua familia caso eu venha ganhar as eleições, qual será o salario? uns 10.000,00 mes está bom? vejamos, 10.000,00 X 48 meses(04 anos), vai dar 480.000,00. Ok, dá para recuperar o investimento. Isso é apenas uma analogia, porque isso não acontece nesse país serio.
29
2
André  28.05.14 18h11
Hummm já vi esse filme, mesma História mas os atores eram diferentes.. na época era um tal de Demóstenes Torres e Carlinhos Cachoeira... pensa que a gente é "BOBÓ CHERA-CHERA"?
35
2
Aline Seara  28.05.14 17h51
O senador era minha esperança, perdeu meu voto...agora não sei em quem votar
54
15

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2017 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados