ENQUETES

Qual a principal característica de um candidato ao Governo?

PUBLICIDADE

Cotidiano / OPERAÇÃO ARARATH
24.05.2014 | 12h26
Tamanho do texto A- A+

Banco do Mensalão fez negócios com aval do Governo

Além do BicBanco, Daycoval e BMG, que participou de esquema petista, fez empréstimos para empresa com aval do Estado

MidiaNews/Divulgação

Clique para ampliar

Juiz federal Jeferson Schneider (detalhe) determinou que banco entregue à PF documentos sobre transação

RAFAEL COSTA
DO FOLHAMAX
Documentos apreendidos pela Polícia Federal na residência do ex-secretário de Estado, Éder Moraes, indicam que os empréstimos fraudulentos para abastecer empresas e políticos de Mato Grosso também foram operados nos bancos Daycolval e BMG.

Esta última instituição financeira é uma das protagonistas do Mensalão petista em Brasília, operado pelo ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu.

O envolvimento do BMG no Mensalão petista levou o diretor presidente, Ricardo Guimarães, a ser condenado a 7 anos de prisão.

Na decisão do juiz federal Jeferson Schneider que determinou busca e apreensão em 20 locais em Mato Grosso e São Paulo, também foi determinado que os Bancos Daycoval e BMG deveriam entregar toda a documentação exigida pelos agentes da Polícia Federal, sob a pena dos responsáveis serem presos.

Para conseguir aval e conseguir empréstimos milionários, o esquema se assemelhava ao mesmo do BicBanco.

Ou seja, empresas com contratos firmados com o governo do Estado davam obras como garantia e aval para obter empréstimos milionários.

Em um dos casos apurados, a empresa Todeschini Construções Terraplanagem Ltda. obteve a liberação de R$ 3,8 milhões.

As empresas ADM e DR Sul contraíram empréstimos que totalizam R$ 8,2 milhões. Ambas as transações foram firmadas com o banco Daycoval.

Conforme planilha apreendida pela PF, o banco BMG liberou R$ 58 milhões para empresas que mantinham vínculos com o governo de Mato Grosso. Somente a quantia de R$ 16,652 milhão foi distribuída em benefício das construtoras Dínamo Ltda., Guizardi Junior, Valor Engenharia, Todeschini, Via Appia, Terraplan Terraplanagem e Projetus Ltda.

Ainda aparecem a Constil Construções e Terraplanagem, Parakana Engenharia e Guizardi Junior Construtora.

Schneider exige que os bancos Daycoval e BMG entregem "cédulas de crédito ou contratos de créditos referentes empréstimos assim como as respectivas pastas de cadastro e processos preliminares de análise de crédito e de garantias exigidas das empresas".



Clique aqui e faça seu comentário


2 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Pamela Castro  24.05.14 16h17
o problema é o que o roubo é grande, se, pelo menos, conseguissem pegar o dinheiro de volta, já seria alguma coisa.
32
1
Ronaldo  24.05.14 15h42
Convém a este juiz arregaçar as mangas e não fazer com que tudo termine em pizza. A população que é mal esclarecida a respeito de transações espúrias precisa de resultados.
36
1

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2017 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados