ENQUETES

Como você vai gastar seu 13º salário?

PUBLICIDADE

Cotidiano / CAMPANHA À REELEIÇÃO
21.05.2014 | 21h23
Tamanho do texto A- A+

Investigado diz que Silval pediu R$ 7 milhões emprestados

Júnior Mendonça diz que foi a apartamento de Silval e só emprestou R$ 4 milhões

Secom MT/Reprodução

Clique para ampliar

O governador Silval Barbosa, que pediu dinheiro a Júnior Mendonça (no detalhe)

DA REDAÇÃO

Na decisão em que determinou a busca e apreensão no apartamento do governador Silval Barbosa (PMDB), o ministro Dias Tofolli, do Supremo Tribunal Federal (STF), cita trechos de depoimento do empresário Júnior Mendonça.

Dono da Amazônia Petróleo, Mendonça é o epicentro do suposto esquema de lavagem de dinheiro e crime contra o sistema financeiro, investigado pela Polícia Federal na Operação Ararath.

Em um depoimento, durante "delação premiada", Mendonça afirmou que foi procurado por Silval, durante a campanha eleitoral de 2010. O governador, segundo ele, lhe pediu R$ 7 milhões emprestado.

O empresário disse que, por volta do mês de setembro, o então secretário de Estado de Fazenda, Edimilson José dos Santos (atualmente na MT Fomento, autarquia do governo), lhe procurou e pediu que fossem, pessoalmente ao apartamento de Silval, em Cuiabá.

Na ocasião, o governador ainda não morava na cobertura do edifício, no Jardim das Américas.

À tarde, os três se reuniram e, na oportunidade, segundo Mendonça, Silval lhe pediu emprestado a quantia de R$ 7 milhões.

O dinheiro seria usado na campanha eleitoral de reeleição, em que enfrentava o atual prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (PSB).

O então secretário de Fazenda, Edmilson dos Santos, que acompanhou Silval

Mendonça relatou, nos autos, que emprestou “apenas” a quantia de R$ 4 milhões, cobrando juros de 3% ao mês.

Pagamento pulverizado

A investigação da Polícia Federal apurou que o valor foi recebido da seguinte forma: parte fracionada, mediante a emissão de vários cheques da Amazônia Petróleo, do banco Bradesco; parte em dinheiro vivo; e parte mediante pagamento de contas, aparentemente relacionada à campanha eleitoral, e empresas.

Entre os pagamentos, são citados R$ 62 mil a uma empresa de pesquisa; R$ 114 mil a uma empresa de locação de luz, e valores a gráficas.

Leia mais sobre o assunto:

Alvo da PF diz que pagou R$ 1,4 milhão a Chico Galindo

Ministro do STF cita "caderno espiral" de Silval Barbosa

Silval paga fiança por arma de fogo e é liberado pela PF

Ministro do STF negou busca na Amaggi e gabinete de Silval

Juiz cita indícios de "parceria" de Eder e Júnior Mendonça

Palácio do Planalto avalia que ação contra Silval é "retaliação"

Bosaipo e Alencar Soares também foram alvos de buscas

Detidos, PF leva Eder e Riva para Brasília; veja fostos e vídeo

Silval e Mendes teriam recebido R$ 8 milhões para campanhas

Empréstimo de R$ 3,4 milhões e contrato motivaram busca

Maggi teria avaliado R$ 4 milhões para vaga de Ricardo

PF prende Eder e Riva e realiza buscas na Assembleia

PF investiga suposta "compra" de vaga no Tribunal de Contas

Ministro ordenou prisão de deputado e ex-secretário em MT

Ministério Público Estadual também seria alvo de operação da PF

Promotor do Gaeco foi alvo da PF; MPE emite nota



Clique aqui e faça seu comentário


2 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

luis paulo  22.05.14 10h44
O ESTADO TEM QUE RECEBER UMA INTERVENÇÃO FEDERAL URGENTE.
45
2
FERREIRA  22.05.14 06h55
o PROBLEMA NÃO ESTA NO EMPRÉSTIMO, ESTA NA FACILIDADE DA QUITAÇÃO DA DIVIDA. E PAGA COM A MAIOR FACILIDADE. NUNCA VI NENHUM DOLEIRO OU DONO DE FACTORING QUEBRADO
74
2

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2017 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados