ENQUETES

Você já decidiu em quais candidatos irá votar nestas eleições?

PUBLICIDADE

Carros / MANUTENÇÃO VEICULAR
01.07.2018 | 22h30
Tamanho do texto A- A+

Já deu uma olhada?

Confira dicas para deixar os pneus do seu veículo prontos para pegar a estrada nas férias de julho

Continental/divulgação

Clique para ampliar

Segundo os especialistas, surgimento de bolha inutiliza o pneu, que deve ser substituído imediatamente

de O TEMPO

Julho se aproxima e é época da tão aguardada férias escolares, mas antes de cair na estrada com a família é importante conferir se todos os componentes do veículo estão com a manutenção em dia sem, claro, se esquecer dos pneus. 

Antes de viajar, é essencial verificar se eles estão em bom estado ou se todos ou algum deles, precisam ser substituídos. E descobrir isso é mais fácil do que se imagina. Todo pneu vem com uma saliência entre os sulcos chamada de Tread Wear Indicator (TWI). Ela tem 1,6 mm de profundidade e representa o limite de segurança do pneu. Ao passar o dedo indicador em cima do TWI, caso o desgaste do pneu esteja próximo ou encoste nesse indicador interno, significa que já está na hora de trocá-lo. Abaixo dessa medida, o pneu já passa a ser considerado “careca”.

 

Além de pôr em risco a segurança da família, nessa condição, o veículo pode ser apreendido pela polícia, além de multado.

De acordo com a Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip), caso o desgaste dos pneus esteja irregular, é interessante ir a uma loja especializada em pneus e fazer o rodízio deles antes de viajar. O rodízio melhora a estabilidade especialmente em curvas e freadas, mas deve ser feito sempre de acordo com as indicações do manual do veículo. Isso porque a ordem de troca de posição dos pneus varia mediante o tipo de pneu e de veículo.

 

Mesmo que os pneus do carro estejam em bom estado e não precisem de rodízio ou troca, é sempre interessante fazer alinhamento e balanceamento das rodas antes de qualquer viagem. O procedimento é recomendado pela Anip a cada 10 mil quilômetros rodados ou, então, caso o motorista esteja sentindo vibrações no volante ou o veículo puxando para um lado. O alinhamento ajusta os ângulos das rodas entre si e em relação ao solo. Já o balanceamento equilibra o conjunto de pneus e ainda evita vibrações nos veículos em determinadas velocidades.

 

 

Cuidados extras

 

É bom lembrar que cada pneu tem um limite de carga máxima suportada. Por isso, se for viajar com o carro cheio, é bom tomar cuidado para não sobrecarregá-lo. O excesso de peso – o chamado overload – compromete a suspensão do veículo bem como a estrutura do pneu, que corre muito mais risco de estourar no meio da estrada.

 

Para melhorar a aparência dos pneus, ao lavar o veículo, muitas pessoas utilizam derivados de petróleo, o que não é benéfico para o pneu, já que ressaca a borracha. Neste caso, o melhor é não inventar moda. Existem vários produtos específicos para isso, à venda até em supermercados, que são a base de glicerina e deixam os pneus mais brilhantes sem danificá-los.

Guardado no carro a maior parte do tempo, muita gente acaba se esquecendo do estepe, que também tem que estar pronto para ser usado a qualquer momento. Por isso, é indispensável também verificar a pressão e o desgaste dele antes de pegar a estrada.

 

Aprenda a evitar as temidas bolhas

 

No Brasil, os danos relacionados a impactos estão entre os três fatores que mais respondem pela retirada de um pneu prematuramente de serviço. Em sua grande maioria, as bolhas nos pneus são causadas por impactos contra buracos nas vias ou contatos contra o meio-fio, gerando o rompimento da lona de corpo de poliéster dos pneus. Isso faz com que o ar pressione a borracha para fora, criando a protuberância. Elas também surgem se os talões forem danificados durante o processo de montagem dos pneus nas rodas. 

 

“As bolhas são muito perigosas, pois podem aumentar de tamanho e se romper a qualquer momento, causando uma súbita perda de pressão. Elas não podem ser ignoradas de forma alguma, e seu surgimento inutiliza o pneu, que deve ser substituído imediatamente. Vale lembrar que os processos de vulcanização disponíveis no mercado apenas mascaram o problema e não o corrigem em definitivo, mantendo o risco de falha do pneu”, explica o especialista em pneus, Rafael Astolfi.

 

Segundo ele, para evitar o aparecimento de bolhas nos pneus é importante sempre mantê-los calibrados, além de evitar esbarradas contra a calçada ao estacionar o carro. “Se o impacto contra um buraco for inevitável, procure reduzir a velocidade ao máximo, solte o freio e mantenha a direção reta”, orienta Astolfi. Para evitar bolhas causadas por talões danificados, tanto o pneu como a roda devem ser adequadamente lubrificados no momento da montagem. Daí a importância de buscar uma loja de qualidade e com maquinário adequado.

 

Essencial

Calibragem. 

Os pneus devem ser calibrados semanalmente, de preferência ainda frios. Dirigir com a pressão abaixo do recomendado faz com que a direção se torne mais pesada, causa mais desgaste dos pneus e aumenta o consumo. Caso a calibragem seja feita com os pneus quentes, a pressão exigida costuma ser maior. Dependendo da quantidade de passageiros e do peso da bagagem, pode ser necessário aumentar a pressão. Leve também em consideração que os pneus dianteiros e traseiros podem ter pressões diferentes.

 

 

Fonte    https://www.otempo.com.br/interessa/super-motor/j%C3%A1-deu-uma-olhada-1.1861903




Clique aqui e faça seu comentário


0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia
1999-2018 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados

Ver em: Celular - Web