ENQUETES

Nessas eleições, você pretende:

PUBLICIDADE

Carros / PRODUÇÃO AUTOMOBILÍSTICA
28.04.2018 | 06h30
Tamanho do texto A- A+

BMW escapa da mesmice com o inédito X2

Crossover chega ao Brasil em duas versões, ambas equipadas com motor 2.0 turbo de 192 cv e câmbio automático de sete marchas

divulgação BMW

Clique para ampliar

de O TEMPO

O inédito BMW X2 chega às lojas a partir de amanhã, importado da Alemanha, em duas versões, a sDrive20i GP (R$ 211.950) e a top de linha, sDrive20i M Sport X (R$ 246.950), justamente a que o Super Motor teve a oportunidade de testar. Apesar do nome e de dividirem a mesma plataforma, ele é menor e mais largo e baixo que seu irmão X1, fabricado no Brasil.

 

Visto de frente, o carro não chama tanta atenção assim, parece mais do mesmo em termos de BMW. As interjeições surgem se o X2 for visto de lado ou de trás. Só assim ficam evidentes as ousadias de design do modelo. Apesar de ser um utilitário-esportivo, o X2 se parece mais com um cupê.

 

Para deixar isso ainda mais claro, a BMW resolveu resgatar o emblema da marca posicionado nas colunas C, algo herdado dos modelos 2000 CS e 3.0 CSL, lendários cupês da fabricante alemã nos anos 60 e 70. A traseira é muito curta e com lanternas bem alongadas, que invadem as laterais do carro. O teto com caimento acentuado e os para-choques pronunciados completam o estilo matador.

 

Por dentro, o espaço é bom o suficiente para quatro adultos. A distância entre-eixos é igual à do X1. No entanto, o X2 ficou mais largo favorecendo o conforto, sobretudo de quem viaja atrás. Prejuízo mesmo só no porta-malas, que tem apenas 370 L, muito pequeno em relação a concorrentes diretos, como o novo Volvo XC40 e o Range Rover Evoque.

 

O capricho no acabamento dispensa comentários e condiz com status de marca premium da BMW. A central multimídia com tela de 6,5 polegadas, widescreen, e de alta definição salta aos olhos e vem com chip dedicado para internet. Na versão top de linha, o teto conta com revestimento em antracite, enquanto os assentos trazem forração de couro Dakota.

 

Para completar, molduras em alumínio decoram o painel e as portas.

Debaixo do capô, não há mudança mecânica entre as duas versões do X2. Ambas são equipadas com motor 2.0 turbo de 192 cv e 28,5 kgfm de torque disponível desde 1.350 rpm. A transmissão é automatizada de dupla embreagem com sete marchas.

O jornalista viajou a convite da BMW

 

Poderia ser melhor equipado

 

Em movimento, nos 300 km de test drive, o X2 pareceu instigante e prazeroso de dirigir. Na estrada, o que mais chamou atenção foi o comportamento dinâmico do carro em curvas. Mais baixo e largo em relação à maioria dos SUVs, o X2 se comporta como um sedã na pista. 

 

O bom conjunto mecânico da BMW também colabora para isso. O motor 2.0 turbo enche super-rápido. As marchas do bom câmbio automático da BMW sobem e descem sem qualquer sinal de “buraco”. Há quem desmereça o X2 por ser mais um BMW com tração dianteira, e não traseira, como é tradição da marca. No fim das contas, tudo mero preciosismo dos “bimmers” (como são conhecidos os fãs da marca). 

 

Vacilo mesmo da BMW é a carência de equipamentos de série no X2, isso em relação a modelos rivais, como o Volvo XC40 e o Range Rover Evoque. Longe de o novo crossover alemão ser mal-equipado. Afinal, vem com ar-condicionado digital de duas zonas e um bacana head-up display, que reproduz informações no para-brisa, além de controle de estabilidade e de tração, seis airbags, pneus run-flat, freio de estacionamento eletrônico, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, câmera de ré e freios a disco nas quatro rodas.

 

No entanto, o X2 não oferece itens básicos para um modelo que custa mais de R$ 200 mil, tal como controle de cruzeiro adaptativo (só tem o convencional), alerta de ponto cego e de colisão e o sistema de frenagem de emergência, por exemplo. O painel de instrumentos também podia ser todo digital.

 

Ficha técnica

Motor. 2.0 16V, turbo, a gasolina, com quatro cilindros em linha.

Potência máxima. 192 cv a 5.000 rpm

Torque máximo. 28,5 kgfm a 1.350 rpm

Câmbio. Automatizado de sete marchas

Peso. 1.460 kg

 

 

Fonte     https://www.otempo.com.br/interessa/super-motor/bmw-escapa-da-mesmice-com-o-in%C3%A9dito-x2-1.1603897




Clique aqui e faça seu comentário


0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia
1999-2018 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados